Amazonas Política

CRF-Am promove audiência para discutir piso salarial dos farmacêuticos no AM

Farmacêuticos em busca de melhorias salariais/Foto: Divulgação
Farmacêuticos em busca de melhorias salariais/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

A necessidade de reajuste do piso salarial para os profissionais de Farmácia, bem como a valorização da categoria no Estado, serão alguns dos temas a serem discutidos na Audiência Pública que acontece na próxima terça-feira (15), na Assembleia Legislativa do Amazonas, organizada pelo Conselho Regional de Farmácia do Amazonas (CRF-AM), e pelo deputado estadual Francisco Souza (PSC).
Para a audiência foram convidados os sindicatos das Drogarias do Amazonas (Sindidrogas) e dos Farmacêuticos do Amazonas (Sinfaram), além de representantes do curso de Farmácia das universidades Nilton Lins, Ufam, Unip e Unicel.

Para o deputado Francisco Souza, os profissionais do curso de Farmácia têm grandes responsabilidades, seja na área da Saúde ou no âmbito social. “O objetivo da Audiência Pública não é apenas valorizar os profissionais, mas também contribuir para melhoria de seu desempenho, principalmente no relacionamento com a população”, ressaltou Souza.

A reivindicação salarial dos farmacêuticos é uma luta nacional. Só neste ano, explica a presidente do CRF-AM, Ednilza Guedes, vários conselhos se reuniram nas Assembleias Legislativas para discutir o piso salarial da categoria. “Um profissional que presta assistência à Saúde, faz orientação sanitária individual e coletiva, e tem a obrigação de estar presente nas farmácias de qualquer natureza, merece dignidade”, defende Ednilza.

Projeto de Lei

O deputado Francisco Souza é autor do Projeto de Lei que dispõe sobre a regulamentação do piso salarial dos farmacêuticos do Amazonas. O objetivo do projeto é valorizar os profissionais que, após anos de estudo de graduação e especialização, ainda necessitam se atualizar para bem atender os pacientes.

O Amazonas possui três mil profissionais de farmácia distribuídos nos 62 municípios do Estado, trabalhando em instituições públicas e particulares.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.