Amazônia

Criação de peixes registra aumento de mais de 50% em cinco anos no AM

O tambaqui é a espécie mais criada no estado, com 95% do total/Foto: Divulgação/G1
Redação
Escrito por Redação
O tambaqui é a espécie mais criada no estado, com 95% do total/Foto: Divulgação/G1

O tambaqui é a espécie mais criada no estado, com 95% do total/Foto: Divulgação/G1

A criação de peixes deu um salto no Amazonas nos últimos anos. Como a quantidade retirada dos tanques ainda está longe de atender ao consumo interno, a intenção aumentar a produção.

A lâmina d’água logo ganha movimento e revela o negócio em expansão. Há pouco tempo, a propriedade de Valdeci Maciel, que fica em Presidente Figueiredo, era dedicada à criação de gado leiteiro, está cheia de tanques. “O peixe deixa pra nós hoje uma faixa de 75% a 80% de lucro, sendo que o gado era 35%”, compara o criador.

Um levantamento recém-divulgado pela Secretaria Estadual de Produção mostra um crescimento de 58% nos últimos cinco anos. Saltou de uma faixa de 13 mil toneladas em 2011 para 21 mil no ano passado e seguem em alta. Esse ano, a previsão é de fechar com a comercialização de mais de 23 mil toneladas de peixe de cultivo.

Mesmo com esse crescimento, a piscicultura no Amazonas não consegue atender nem a demanda de consumo do estado, que chega a 150 mil toneladas por ano. É principalmente por isso que a meta é pelo menos dobrar essa produção nos próximos dois anos.

“Sair das 23 mil toneladas para 46 mil toneladas. Isso, na verdade, em uma piscicultura não só familiar como empresarial”, diz Geraldo Bernardino, secretário executivo da Sepror.

O criador José Nilson, que alimenta os peixes duas vezes por dia, já pensa em ampliar a produção. “Se fizer como manda o figurino dá um grande resultado. Apesar de ser só dois tanques, mas futuramente eu vou ter mais tanques aqui. Aí, realmente vai dar um resultado melhor, né?”, diz o engenheiro de pesca Tomás Sanches.

(Expesso MT)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.