Brasil Política

Depois de adiar anúncio da Reforma Administrativa, Dilma embarca para Nova York

Dilma adiou anúncio da Reforma Administrativa/Foto: PR
Redação
Escrito por Redação

A presidente Dilma Rousseff embarcou, agora, há pouco, para Nova York (EUA), onde discursará na próxima semana na abertura da 70ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), numa viagem que ocorre em meio às articulações do governo em torno da reforma ministerial.
Dilma passou os últimos dias reunida, em Brasília, com ministros e dirigentes partidários para discutir as mudanças no primeiro escalão do governo. Além de integrantes do governo e de representantes do PT, PMDB, PDT e PTB, a presidente recebeu na residência oficial da Presidência, o vice-presidente da República Michel Temer e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A Assembleia Geral da ONU ocorre anualmente nos Estados Unidos no mês de setembro e, como ocorre desde 1947, o chefe de Estado brasileiro é o responsável por abrir o debate geral. O tema da assembleia deste ano será “As Nações Unidas aos 70: o caminho adiante para a paz, segurança e direitos humanos”.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores, em sua fala deste ano, Dilma abordará a crise humanitária dos refugiados sírios na Europa e em outros continentes, e defenderá a reforma do Conselho de Segurança da ONU – o Brasil pleiteia um assento permanente no conselho.

O conselho é composto, atualmente, por cinco membros permanentes (Estados Unidos, Rússia, China, França e Reino Unido) e outros dez membros não-permanentes, que são eleitos para mandatos de dois anos. O Brasil já esteve dez vezes entre os membros não-permanentes do conselho e defende a ampliação do número de membros permanentes.

Agenda

A presidente desembarcará nos EUA nesta sexta (25) e a previsão é que ela assista ao discurso do Papa Francisco na sede da ONU. Além disso, a petista deverá acompanhar a cerimônia de abertura da Conferência da ONU para a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015 e, à noite, possivelmente participará de recepção oferecida pelo governo da Suécia.

No sábado (26), a única agenda até então prevista é uma reunião do G4, grupo formado por Brasil, Alemanha, Índia e Japão que defende a reforma do Conselho de Segurança da ONU.

Entre outros compromissos no domingo (27), ela discursará na sessão plenária da Conferência da ONU para a Agenda de Desenvolvimento Pós-2015. Na segunda (28), Dilma fará o discurso de abertura do debate geral da Assembleia Geral da ONU.(G1)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.