Amazonas Destaques Formal & Informal

Deputado pode estar envolvido em crime de falsificação

Computador apreendido estampa as notas falsas/Foto: Reprodução
Redação
Escrito por Redação

Policiais do Grupo de Operaçôes (GAOP), da Secre, apreenderam o notebook e o celular na residência do ativista Hinaldo de Castro Conceição, na manhã deste sábado (6), o mesmo que atirou notas falsas no governador José Melo, em solenidade na Assembleia Legislativa do Amazonas.

A apreensão ocorreu em cumprimento de mandado de busca e apreensão expedido pelo juiz da 4ª Vara Criminal, Eliezer Fernandes Junior.

A ação já faz parte das investigações feitas pela Polícia Civil  a pedido da Corregedoria da Assembléia Legislativa (ALEAM) depois que Hinaldo atirou notas falsas de dinheiro contra o governador José Melo no início dos trabalhos legislativos naquela casa.

Pessoas próximas ao governo afirmam que o cerco está se fechando e que a investigação feita vai provar que o episódio de atirar cópia de dinheiro contra o governador, não passou de uma farsa orquestrada pelos assessores do gabinete do deputado petista José Ricardo (PT).

Há quem diga que o próprio deputado pode estar por  trás da farsa.  Se ao final da investigação ficar comprovado o envolvimento de José Ricardo, o mesmo além de ser indiciado pelo crime de falsificação correrá um sério risco até ter o seu mandato cassado por quebra de decoro parlamentar.

De acordo com fontes, no notebook de Hinaldo os policiais  já encontradas imagens de  cópia das notas que posteriormente foram imprimidas.  Há quem afirme que as cópias do dinheiro pode ter sido feitas no gabinete do deputado na ALE.

Além de determinar a apreensão do notebook de Hinaldo e de seu irmão, o juiz Eliezer Fernandes determinou a quebra do sigilo telefônico do ativista. O objetivo é tentar provar uma conexão de Hinaldo com os assessores e até com o próprio José Ricardo.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.