Amazonas Política

Desatenção do INSS é uma verdadeira ‘injustiça social’, diz Luis Castro

Deputado Luis Castro(PPS)/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

O reduzido número de agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), no interior do Estado, foi denunciado pelo deputado estadual Luiz Castro (PPS), na Assembleia Legislativa do Amazonas, na sessão de hoje (01), considerando que isso faz com que o acesso das pessoas que têm direito ao benefício, seja cada vez mais complexo e difícil.
Luiz Castro informou que o Amazonas e o Amapá possuem o menor indicador de atendimento previdenciário no interior, entre os Estados brasileiros. “Enquanto isso, Manaus é superavitária, o que mostra uma situação de injustiça social”, afirmou, ressaltando que “essa situação o incomoda como político e cidadão que viveu muitos anos no interior”.

Segundo o deputado, na região do Juruá, a 674 quilômetros de Manaus, existe um único posto do INSS, que fica em Eirunepé a 1.160 quilômetros de Manaus, para atender o município, além de Envira, a 1.208 quilômetros de Manaus, Ipixuna, a 1.367 quilômetros, Guajará, aa 1.476 quilômetros, e Itamarati, a 985 quilômetros da capital.

Castro disse que uma mulher gestante não consegue receber o auxílio gravidez a que tem direito, porque não tem como ser atendida pela ausência de perito. “O mesmo acontece com o trabalhador rural que finda perdendo os benefícios previdenciários”, lamentou.

De acordo com o parlamentar, essa situação de injustiça que já existia no governo de Fernando Henrique Cardoso, continuou no governo Lula e se mantém no governo Dilma. “Isso mostra que nenhuma governança pública brasileira conseguiu desenvolver um programa verdadeiro de inclusão social no interior da Amazônia”, mencionou.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.