Brasil Política

Dilma agradece a manifestantes ao deixar o Alvorada rumo à nova morada

Dilma deixa Alvorada cercada por manifestantes/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Dilma deixa Alvorada cercada por manifestantes/Foto: Divulgação

                      Dilma deixa Alvorada cercada por manifestantes/Foto: Divulgação

A ex-presidente Dilma Rousseff deixou na tarde de hoje, terça-feira (06) o Palácio da Alvorada, a residência oficial que ocupou durante quase seis anos. Dilma saiu, pontualmente, às 15h30, desceu do carro e ficou cinco minutos cumprimentando manifestantes que se aglomeravam diante do Alvorada.
Um grupo de aproximadamente 200 pessoas ficou horas no sol para se despedir da petista, que estava acompanhada por senadores, deputados e ex-ministros. Aos gritos de “Nós voltaremos” e “fora, Temer”, muitos carregavam bandeiras do PT, de trabalhadores na agricultura e até da campanha presidencial de 2014. A música da campanha, “Coração Valente”, tocava em alto volume. “Muito obrigada a vocês”, disse ela.

Seis dias após o Senado aprovar o seu impeachment, por 61 votos a 20, Dilma seguiu para a Base Aérea de Brasília, de onde embarcaria por volta de 16h para Porto Alegre. O avião da Força Aérea Brasileira (FAB) pousará em Canoas.

Mulheres jogaram pétalas vermelhas no asfalto por onde o comboio de dez carros passou, à saída do Alvorada. “Dilma, guerreira, da pátria brasileira”, gritavam os manifestantes. “Pisa ligeiro, pisa ligeiro. Quem não pode com a mulher não assanha o formigueiro.”

Dirigentes do PT e de movimentos sociais preparam uma recepção para ela, ainda nesta terça-feira, na Base Aérea de Canoas (RS), perto de Porto Alegre. Os ex-governadores do Rio Grande do Sul Tarso Genro e Olívio Dutra, ambos do PT, estarão presentes na manifestação de apoio, além de deputados, senadores e ex-ministros.

A partir de agora, Dilma terá direito a oito servidores de livre escolha, com salários que vão de R$ 2,2 mil a R$ 11,2 mil, e também a dois carros. Os direitos dos ex-presidentes são regidos pela lei 7.474, de 1986, e pelo decreto 6381, de 2008. Dos oito funcionários, quatro são para prestar serviços de segurança e apoio pessoal, dois para assessoria e outros dois são motoristas.

Dilma vai morar em Porto Alegre, mas pretende passar temporadas no Rio de Janeiro, local considerado mais estratégico para uma atuação política. Apesar da aprovação do impeachment, o Senado decidiu liberar a presidente cassada para ocupar cargos públicos e até disputar eleições.

No último dia 31, quando perdeu o mandato, Dilma fez um duro pronunciamento no Alvorada, no qual prometeu denunciar em todos os fóruns o que chamou de “golpe” de Estado.

“Ouçam bem: eles pensam que nos venceram, mas estão enganados. Sei que todos vamos lutar. Haverá contra eles a mais firme, incansável e enérgica oposição que um governo golpista pode sofrer”, afirmou ela, naquele dia, acompanhada pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, além de ex-ministros, senadores, deputados, dirigentes e militantes do PT.

Dilma planejava deixar o Alvorada antes da chegada do presidente Michel Temer a Brasília. Temer, porém, antecipou sua volta da China, onde participou da reunião de Cúpula do G-20, e já está na capital federal.(UOL)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.