Entretenimento

Diretor de TV e cinema Carlos Manga morre aos 87 anos

Carlos-Manga-morre-aos-87-anos
Redação
Escrito por Redação

Morreu nesta quinta-feira (17) o diretor de televisão Carlos Manga, aos 87 anos. A informação foi confirmada pela Central Globo de Comunicação.Ele estava em sua casa no Rio de Janeiro, mas a causa da morte não foi divulgada.

 

Manga iniciou sua carreira no cinema antes de se interessar pela televisão, onde ingressou no início dos anos 60 através da TV Rio, dirigindo o programa “O Riso é o Limite”. Depois, foi responsável pela primeira edição em videoteipe da televisão brasileira, feita com o humorístico “Chico City”.

Também passou pela TV Excelsior e Record, até chegar à Globo em 1980, onde começou dirigindo a segunda versão de “Chico City”. Manga também dirigiu “Os Trapalhões” em sua fase de maior sucesso.

Na década de 90, como diretor artístico de minisséries, foi responsável por tramas como “Agosto” (1993), “Memorial de Maria Moura” (1994) e “Engraçadinha” (1995).

No campo das novelas, fez “Vamp” (1991), o remake de “Anjo Mau” (1997), “Torre de Babel” (1998) e “Eterna Magia” (2007).

Carlos Manga ainda dirigiu o “Domingão do Faustão” (1989), os seriados “Sandy & Junior” (1999) e “Sítio do Picapau Amarelo (2001), o “Zorra Total” (1990) e voltou como diretor artístico na minissérie “Um Só Coração” (2004).

Sua última aparição na Globo foi na minissérie “Dercy de Verdade”, em 2012, porém como personagem, interpretado por Danton Mello. Isso porque Manga foi o responsável pela primeira aparição de Dercy na TV, pela Excelsior.

No cinema, foi um dos principais diretores do período de ouro da Atlântida, nos anos 50, estando à frente de clássicos da pornochanchada como “Nem Sansão nem Dalila” (1954), “Matar ou Correr” (1954) e “O Homem do Sputnik” (1959).

Carlos Manga deixa três filhos.

(UOL)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.