Brasil

Eduardo Cunha é hostilizado por passageiros durante voo; assista ao vídeo

Ação contra Eduardo Cunha completa um ano nesta quinta-feira (13); leia no iG a trajetória do deputado cassado
Ação contra Eduardo Cunha completa um ano nesta quinta-feira (13); leia no iG a trajetória do deputado cassado
Redação
Escrito por Redação

Deputado cassado foi alvo de gritos de “Cunha ladrão, desce do avião” em voo comercial no trajeto Brasília-Rio na noite desta quarta-feira (12); veja.

O deputado cassado Eduardo Cunha voltou a ser hostilizado em público – desta vez dentro de um avião, na noite desta quarta-feira (12). O vídeo publicado nas redes sociais mostra os passageiros puxando o coro de “Cunha ladrão, desce do avião”. A gravação foi realizada num voo comercial que fazia o trajeto Brasília-Rio.

Esta foi a terceira vez em que Eduardo Cunha se viu como alvo de manifestações em público somente neste mês. Na última quinta-feira (6), o peemedebista já havia sido hostilizado ao desembarcar no Rio de Janeiro. Na ocasião, uma das manifestantes que estavam no terminal de desembarque do aeroporto caçoou do peemedebista pedindo para que os demais “escondessem as bolsas” porque “o ladrão está chegando”.

O próprio Cunha usou sua conta no Twitter para relatar a ocorrência no aeroporto que, segundo ele, havia sido “organizada por um casal de petistas” que ele mesmo teria reconhecido ainda quando estava embarcando em Brasília. “Não adianta, não vão me intimidar. Podem vir sempre me esperar, será um prazer. Ficar me chamando de golpista é elogio vindo deles”, escreveu o deputado cassado.

No início do mês, o ex-presidente da Câmara também foi motivo de protestos enquanto votava nas eleições municipais no Colégio Santa Mônica, na Barra da Tijuca, região oeste na capital fluminense. Alguns eleitores que o reconheceram chegaram a protestar contra ele enquanto votava, como a mesária que se despediu ironicamente do político com um “tchau deputado cassado”.

“Cunha ladrão, desce do avião”; veja no vídeo abaixo:

Coincidentemente, a ação que culminou na cassação definitiva do mandato de Cunha completa um ano nesta quinta-feira. Foi no dia 13 de outubro de 2015 que o PSOL e a Rede Sustentabilidade enviaram à Mesa Diretora da Câmara uma representação por quebra de decoro parlamentar contra o peemedebista. À época, Cunha ainda desfrutava de grande capital político e presidia a Casa.

Apontado como um dos principais responsáveis pelo processo de impeachment contra Dilma Rousseff, Eduardo Cunha era acusado pelos dois partidos de ter mentido durante depoimento à CPI da Petrobras. Foi após o PT anunciar que votaria contra o peemedebista no Conselho de Ética da Câmara que o agora ex-deputado aceitou o pedido que resultou no afastamento de Dilma.

Fonte: IG

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.