Mundo

Eleições EUA: Hillary vence em Nevada e Trump na Carolina do Sul

Hillary e Trump, na briga direta pela Casa Branca/Foto: Divulgação
Hillary e Trump, na briga direta pela Casa Branca/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

A pré-candidata Hillary Clinton conquistou ontem, sábado, uma vitória necessária sobre o rival Bernie Sanders nos caucus (assembleias de eleitores) democratas de Nevada, segundo projeções de emissoras de TV, enquanto o republicano Donald Trump visa a uma sonora vitória nas primárias republicanas na Carolina do Sul.
Os dois principais partidos americanos disputam a terceira etapa de uma surpreendente corrida à Casa Branca, com os democratas dirigindo-se a oeste e os republicanos fazendo campanha no sul.

Em Nevada, a CNN, a Fox News e a NBC News atribuíram a vitória à ex-secretária de Estado. Com mais de 80% dos resultados contabilizados, Hillary tem 52,1% dos votos contra 47,8% para Sanders, senador por Vermont.

“Esta é a sua campanha e esta é uma campanha para derrubar qualquer barreira que os impeça de avançar”, disse Hillary (68 anos) no discurso da vitória em seu QG, o cassino Carsers Palace, em Las Vegas Strip.

“Os americanos temos razão de sentir raiva. Mas também temos fome de soluções verdadeiras”, acrescentou.

Sanders saudou sua oponente, mas também disse se sentir orgulhoso de ter reduzido significativamente o abismo entre os dois.

“Estamos com o vento ao nosso favor enquanto nos dirigimos para a Super Terça”, disse Sanders, de 74 anos, em alusão às prévias de 1º de março, quando vários estados americanos vão escolher seus candidatos à Casa Branca.

Clinton precisava desta vitória para elevar a moral de seus simpatizantes, depois da dura derrota sofrida em New Hampshire para o senador Bernie Sanders, cujo discurso anti-elitista e anti-Wall Street tem encontrado eco entre os democratas jovens.

A ex-secretária de Estado obteve uma vitória apertada em Iowa, o estado que inaugurou as primárias com vistas às presidenciais de novembro.

Durante o dia, os eleitores democratas fizeram longas filas para participar nos caucus.

No cassino Caesars Palace, Clinton obteve 70% dos votos dos funcionários – latinos, na maioria.

O Harrah’s, outro dos seis hotéis-cassino da conhecida rua principal da cidade, onde os trabalhadores participavam da prévia democrata, recebeu as visitas de Hillary e Sanders, com poucos minutos de diferença.

“Preciso da sua ajuda na sala de conferências às 11 da manhã”, convocou Clinton, ovacionada pelos funcionários, latinos na maioria.

Em 2008, a ex-primeira-dama venceu Barack Obama neste estado do oeste do país, onde contava com o apoio das comunidades negra, hispânica e asiática, que representam cerca da metade de seus três milhões de habitantes.

Embora a ex-secretária de Estado tenha um forte apoio de seu partido, que praticamente atribui a ela uma vitória na convenção democrata, em junho, seu objetivo é deter a ascensão de Sanders o quanto antes.

No sudeste americano, os eleitores republicanos votavam nas primárias da Carolina do Sul, no que pode ser um importante teste para o líder das intenções de voto entre os republicanos, o magnata Donald Trump, de 69 anos. As seções de votação no estado estão previstas a fechar às 19h00 locais (22h00 de Brasília).

Dos 17 pré-candidatos republicanos no início da corrida presidencial, agora só restam seis sobreviventes das primárias em Iowa e em New Hampshire, os primeiros dois estados que se pronunciaram.

Trump

O magnata Donald Trump se mantém líder nas pesquisas, depois de uma semana em que o homem de negócios lançou críticas por todos os lados, com alvos variados: do papa à empresa Apple.

Uma vitória clara na Carolina do Sul consolidaria sua posição de favorito à indicação do Partido Republicano.

“Estamos prontos para assumir um risco com Trump”, afirmou Lynn Derrick, dirigente regional da empresa Oracle. “Transformou em sucesso tudo o que tocou”, afirmou.

O senador Ted Cruz pisa nos calcanhares de Trump. Cruz é o ultraconservador preferido pela direita cristã evangélica que venceu em Iowa e que dá por certo continuar na competição, aconteça o que acontecer na Carolina do Sul.

Os candidatos restantes – Kasich, o senador de origem cubana Marco Rubio, o ex-governador da Flórida Jeb Bush e o médico aposentado Ben Carson – esperam obter um resultado honrável neste dia que justifique manter suas campanhas.

As pesquisas dão uma vantagem a Rubio, filho de imigrantes cubanos, para quem um segundo lugar poderia significar uma vitória. A popular governadora da Carolina do Sul, Nikki Haley, e muitos outros líderes do estado deram seu apoio ao aspirante mais jovem à Casa Branca, de 44 anos.

Os caucus republicanos em Nevada serão na próxima terça-feira, enquanto os democratas terão suas primárias na Carolina do Sul no sábado seguinte.

Em 1º de março ocorrerá a chamada “Super Terça”, quando onze estados se pronunciarão.

O magnata Donald Trump, o pré-candidato republicano favorito nas pesquisas, venceu, também, ontem, sábado, as primárias de seu partido na Carolina do Sul, segundo projeções de emissoras de TV, o que representa para ele uma grande vitória, ao distanciá-lo de seus oponentes na corrida presidencial americana.

Os senadores Ted Cruz e Marco Rubio, seus principais concorrentes, parecem travar uma disputa apertada pelo segundo lugar nas prévias do estado, segundo projeções das emissoras Fox News e NBC News, que atribuíram o triunfo a Trump.

O magnata Donald Trump, o pré-candidato republicano favorito nas pesquisas, venceu, neste sábado, as primárias de seu partido na Carolina do Sul, segundo projeções de emissoras de TV, o que representa para ele uma grande vitória, ao distanciá-lo de seus oponentes na corrida presidencial americana.

Os senadores Ted Cruz e Marco Rubio, seus principais concorrentes, parecem travar uma disputa apertada pelo segundo lugar nas prévias do estado, segundo projeções das emissoras Fox News e NBC News, que atribuíram o triunfo a Trump.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.