Amazonas Educação

Em 12 anos, Fapeam concedeu 34,2 mil bolsas de estudos no AM

Sede da Fapeam/Arquivo
Sede da Fapeam/Arquivo
Redação
Escrito por Redação

Desde 2003, a Fundação de Amparo à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam), concedeu 34,2 mil bolsas de estudos para incentivar à formação de recursos humanos e fixação de doutores no Estado.
Os números representam o esforço do Governo, ao longo dos anos, para dotar o Amazonas de recursos humanos qualificados, fortalecer os programas de Pós-Graduação e as Instituições de Ensino e/ou Pesquisa e interiorizar o desenvolvimento.

Das 34,2 mil bolsas concedidas pelo Governo do Estado, via Fapeam desde 2003, 14.528 foram para iniciação científica júnior, ou seja, destinadas a estudantes do Ensino Fundamental e Médio da rede pública municipal e estadual de Ensino, 14.697 foram para iniciação científica no âmbito da Graduação, 3,4 mil foram para a formação de mestres e 1,7 mil para a formação de doutores no Amazonas.

Os dados foram apresentados na manhã de ontem (27), pela diretora técnico-científica da Fapeam, Andrea Waichman, durante o 15º Seminário Interdisciplinar de Pesquisa em Educação (Seinpe), realizado pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal do Amazonas (Ufam).

Fixação de doutores – A diretora técnico-científica da Fapeam participou da mesa-redonda “O desafio de fixar doutores na Região Norte” e informou os investimentos do governo do Estado, via Fapeam, voltados à fixação de doutores na região.

“O esforço de formação de doutores na região norte corresponde a 1% do total de doutores formados no Sudeste e menos de 10% dos mestres formados nessa região. Ou seja, precisamos investir na expansão da Pós-Graduação para formar, atrair e fixar mais doutores na Amazônia.

Segundo ela, como estratégia de curto prazo para a ampliação do capital humano para a pesquisa, dois Programas vêm sendo desenvolvidos pela Fapeam: 1) o Programa de Desenvolvimento Científico Regional (DCR/AM), em parceria com o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), para atrair jovens doutores dos demais Estados ou do exterior para o Amazonas, e 2) o Programa de Apoio à Fixação de Doutores no Amazonas (Fixam/AM) que apoia a fixação dos doutores formados no Amazonas, evitando, assim, a perda destes pesquisadores para outras regiões do País.

“Ao longo dos últimos anos, conseguimos fixar, no âmbito dos dois programas, 61 doutores no Amazonas. Destes, nove estão no interior do Estado e 59 foram fixados em instituições de Ensino e/ou Pesquisa na capital”, disse Waichman.

Apoio à Pós-Graduação – Além de garantir o apoio à fixação de doutores na região, o Governo do Estado, via Fapeam, também tem concedido auxílio para o fortalecimento dos programas de Pós-Graduação no Amazonas.

Dentre os programas estão o de Apoio à Publicação de Artigos Científicos (Papac), Estratégico de Ciência, Tecnologia e Inovação nos Programas de Pós-Graduação do Estado do Amazonas (Pecti-AM PG) e de Apoio à Excelência Acadêmica (Pró-Excelência) para os quais foi disponibilizado um volume de recursos de, aproximadamente, R$ 5 milhões, desde 2003.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.