Amazonas Economia

Embaixador de Bangladesh conhece a proposta da Matriz Econômica Ambiental do AM

José Melo recebe embaixador Mohamed(E)/Foto: Joel Arthus
José Melo recebe embaixador Mohamed(E)/Foto: Joel Arthus
Redação
Escrito por Redação

O embaixador Extraordinário e Plenipotenciário de Bangladesh no Brasil, Mohamed Mijarul Quayes, em visita oficial ao governador José Melo, na manhã de hoje (06), conheceu a proposta de criação da nova Matriz Econômica Ambiental que vem sendo desenvolvida, com o intuito de tornar produtivo o vasto potencial de riquezas do Estado, de forma sustentável em proveito de sua população.
O embaixador Mohamed Mijarul Quayes esteve acompanhado da embaixatriz de Bangladesh no Brasil, Naeema Quayes, e pela Ministra Conselheira da Embaixada de Bangladesh, Nahida Shumona. A reunião contou também com a presença do vice-governador Henrique Oliveira, dos secretários de Estado de Planejamento, Desenvolvimento, Ciência, Tecnologia e Inovação (Seplancti), Thomaz Nogueira, e de Fazenda (Sefaz), Afonso Lobo.

Conforme o governador José Melo, mesmo diante do cenário de crise socioeconômica que o País enfrenta, os investidores estrangeiros demonstram confiança no Amazonas com o surgimento da nova proposta econômica para o Estado. “Mais uma vez observamos que o nosso Estado atrai o interesse de lideranças mundiais que possuem um potencial enorme para fazer uma parceria de abertura de novos mercados. Acredito que essa nova plataforma econômica que estamos construindo vai potencializar novos setores em nossa região para garantir investimentos promissores”.

Bangladesh é um país asiático que fica rodeado pela Índia. O país, que possui em torno de 150 milhões de habitantes, é o quarto maior produtor de peixes de água doce do mundo. O Produto Interno Bruto (PIB) de Bangladesh cresceu 300%, nos últimos sete anos. O embaixador Mohamed Mijarul Quayes afirmou que acredita no potencial do Amazonas para futuras parcerias e acordos de cooperação.

“Foi uma honra poder conhecer as potencialidades do Amazonas e ver o quanto estão no caminho certo do desenvolvimento econômico. Tenho conhecimento do que o Estado e o Brasil enfrentam, mas acredito que as medidas tomadas hoje pelo Governo do Amazonas vão alcançar, em breve, um novo patamar econômico”, comentou o embaixador Mohamed Mijarul Quayes.

Matriz Econômica debatida

As discussões em torno da criação da Nova Matriz Econômica Ambiental vem acontecendo desde abril deste ano, com um ciclo de debates acerca   das potencialidades da biodiversidade do Estado, todos puxados pela Seplancti. Na primeira fase, foi realizado um debate qualificado sobre oito setores: aquicultura e piscicultura, fruticultura, produtos florestais madeireiros e cosméticos. Também foram debatidas propostas para as áreas de fármacos, turismo, energia e minérios, logística e TIC (tecnologia, informação e comunicação). No último dia 1 de junho, foi a vez de debater sobre a expansão e fortalecimento do Polo Industrial de Manaus (PIM). Nessa terça-feira, 7 de junho, o ciclo de debates encerra-se com o mapeamento do Comércio.

A realização das Jornadas de Desenvolvimento foi um desdobramento do Fórum Matriz Econômica Ambiental, realizado pelo Governo do Estado, no início de março, no Amazônia Golf Resort, com a participação de embaixadores e diplomatas de dez países, pesquisadores e ambientalistas. Esse Fórum, por sua vez, foi resultado das discussões travadas durante a participação da delegação do Amazonas na Conferência do Clima da Organização das Nações Unidas (COP 21), em Paris, no ano passado. Depois de sistematizadas todas as propostas, um estudo será apresentado ao governador José Melo, que o compartilhara com o conjunto da sociedade.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.