Amazonas Economia

Embaixador do Cazaquistão faz visita oficial ao Amazonas

Melo recebe embaixador Bakytzhan(E), em visita de negócios/Foto: Valdo Leão
Melo recebe embaixador Bakytzhan(E), em visita de negócios/Foto: Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

O projeto de produção de proteína a partir da criação de peixe, foi tratado como uma das possibilidades econômicas abertas com o estreitamento das relações bilaterais entre o Brasil e a República do Cazaquistão, durante a visita oficial do embaixador daquele país, Bakytzhan Ordabayev, ao Amazonas, assunto que será tratado em uma rodada de negócios a ser organizada entre pelo Governo do Estado e a embaixada do Cazaquistão, com data a ser definida, ocasião em que outras possibilidades de negócios, também, deverão ser discutidas, segundo o governador José Melo, que recebeu o embaixador na manhã de ontem (16), na sede do Governo.
Na presença dos secretários de Estado da Fazenda, Afonso Lobo, e da Cultura, Robério Braga, José Melo e o embaixador deixaram claro o interesse mútuo em estreitar as relações, aproveitando as características comuns entre as duas economias, uma vez que o Cazaquistão também possui áreas de livre comércio, como a Zona Franca de Manaus.

“Nós temos que aproveitar as excelentes relações diplomáticas, que o Brasil tem com o Cazaquistão, que, embora recentes, são extremamente produtivas. Eles têm uma expertise muito forte em petróleo e gás, que também temos aqui; na questão mineral e também na agricultura. Aqui  temos uma megaprojeto de criação de peixes e produção de proteína. Portanto, as expectativas são as melhores possíveis”, destacou o governador.

Outro assunto tratado foi a participação do Brasil que poderá incluir o Amazonas na Expo 2017 – Future Energy, que vai acontecer em Astana, capital do Cazaquistão daqui a dois anos, onde serão discutidas alternativas de produção de energia sustentável. “A exposição também será fundamental para a abertura desse mercado bilateral. Eu estou muito animado”, disse José Melo.

País da Ásia Central, o Cazaquistão desponta como a mais importante economia daquela região, com um crescimento médio de 8% ao ano na última década. Destaca-se na produção de petróleo e é o maior produtor de urânio do mundo.

Segundo o embaixador, os interesses em abrir mercado para o Brasil e os países da América Latina estão entre as prioridades. O Brasil é o primeiro país da América Latina a ter uma embaixada do Cazaquistão, instalada há apenas três anos.  O Amazonas, segundo ele, é um mercado que interessa. “Sabemos que Manaus é uma zona de mercado franco, assim como o Cazaquistão que tem várias regiões nessas condições, como a capital Astana, e queremos estabelecer relações entre esses mercados. Já sabemos todas as possibilidades de Manaus e temos interesse não apenas na área econômica, mas também na cultura”, disse Bakytzhan Ordabayev.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.