Amazônia Economia Rondônia

Embrapa/RO seleciona viveiristas para produzir e comercializar mudas de café

Café Ouro Preto/Foto: Renata Silva
Café Ouro Preto/Foto: Renata Silva
Redação
Escrito por Redação

A Embrapa Rondônia, abre a segunda edição do processo de seleção de produtores de mudas clonais que tenham interesse em multiplicar e comercializar mudas da cultivar de café Conilon BRS Ouro Preto.
Desenvolvida pela Embrapa Rondônia em parceria com o Consórcio Pesquisa Café, esta cultivar é a única certificada do estado. Para participar da seleção, os viveiristas devem estar habilitados para produção de mudas clonais de cafeeiro conilon.  O processo inicia às 8h do dia 03 de agosto de 2015 e vai até às 16h do dia 12 de agosto deste ano, horário local de Rondônia. Informações detalhadas estão disponíveis no Processo de Oferta N°01/2015, que está disponível no Portal da Embrapa Rondônia, no endereço (www.embrapa.br/rondonia).

“A abertura de nova seleção de viveiristas é para que possamos aumentar a produção de mudas certificadas e potencializar a chegada desta inovação tecnológica a todas as regiões produtoras de café de Rondônia e estados vizinhos, possibilitando o aumento da produtividade e da produção de café”, explica o engenheiro agrônomo da Embrapa Rondônia, Frederico Botelho.

Mais informações podem ser obtidas na Embrapa Rondônia, localizada na BR-364, Km 5,5, Zona Rural de Porto Velho (RO). Ou pelos telefones (69)3901-2551, ou 3225-9387.

BRS Ouro Preto: 1ª cultivar de café da Embrapa, especialmente para Rondônia e região

A cultivar de café Conilon BRS Ouro Preto (Coffea canephora Pierre ex Froehner), a primeira lançada pela Embrapa no Brasil, sendo resultado de pesquisa conduzido pela Embrapa Rondônia e o Consórcio Pesquisa Café, também é a primeira cultivar de café conilon do Brasil a receber o Certificado de Proteção, concedido pelo Serviço Nacional de Proteção de Cultivares, vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A BRS Ouro Preto tem potencial para aumentar a produtividade da cafeicultura em Rondônia, contribuindo para a sustentabilidade econômica e social de mais de 22 mil pequenas propriedades no estado. A produtividade desta cultivar é de 70 sacas/ha sem irrigação, podendo chegar a mais de 110 com irrigação.

A BRS Ouro Preto foi obtida pela seleção de cafeeiros com características adequadas às lavouras comerciais do estado e adaptada ao clima e ao solo da região. Sua denominação é uma homenagem ao município de Ouro Preto do Oeste, centro pioneiro da colonização oficial do antigo território de Rondônia.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.