Mundo

Empresa americana realiza feito inédito na história espacial

SpaceX lança com sucesso o Falcon 9/Foto: Reuters
SpaceX lança com sucesso o Falcon 9/Foto: Reuters
Redação
Escrito por Redação

A empresa americana SpaceX conseguiu realizar o pouso de seu foguete Falcon 9, ontem, segunda-feira (21), pela primeira vez, num feito inédito na história espacial, motivado pelo desejo de reduzir custos e de transformar os foguetes em naves com possibilidade de reutilização.
A SpaceX lançou com sucesso o Falcon 9 com o objetivo de transportar 11 satélites à órbita baixa da Terra e depois conseguiu fazer retornar ao planeta a primeira fase do lançador.

O foguete decolou às 20H29 (23H29 de Brasília) de Cabo Canaveral, Flórida. Alguns minutos depois do lançamento, a primeira fase do foguete – que dá a potência na decolagem – se desprendeu e iniciou o retorno à Terra, enquanto a segunda fase manteve a propulsão dos satélites para o espaço.

Graças aos motores que atenuaram a queda, a primeira fase do foguete pousou de modo suave em posição vertical 11 minutos depois da decolagem, de acordo com as imagens exibidas ao vivo pela empresa do bilionário Elon Musk.

Esta foi a primeira vez que um foguete orbital realizou um pouso controlado.

“Ainda não consigo acreditar”, disse Musk em uma teleconferência.

“Acredito que é um momento revolucionário. Ninguém havia conseguido antes recuperar um lançador orbital intacto”, completou.

O foguete chegou a uma altura de 200 km antes de retornar à Terra e pousar em um local que já serviu de base de testes de foguetes e mísseis da Força Aérea dos Estados Unidos, mas que não era utilizado desde 1978.

A segunda fase do foguete conseguiu nos minutos seguintes liberar os 11 satélites da empresa ORBCOMM na órbita baixa da Terra.

“Confirmamos a primeira etapa do pouso do Falcon”, escreveu a SpaceX no Twitter.

“Todos os 11 satélites ORBCOMM foram liberados em órbitas nominais”

A Nasa também celebrou a conquista.

“Felicitações @SpaceX por seu pouso vertical de sucesso da primeira fase de volta à Terra!”, escreveu a agência espacial americana em um tuíte.

Recuperar a primeira fase do foguete Falcon 9 permitirá a SpaceX economizar dinheiro, já que atualmente os componentes destes aparelhos custam milhões de dólares e costumam terminar como resíduos após cada lançamento.

Em outras oportunidades, as tentativas de pouso de foguetes sobre plataformas flutuantes no oceano falharam, mas a SpaceX afirma que a cada experiência se aproximava do sucesso.

No mês passado, o fundador da Amazon e dono da empresa de foguetes Blue Origin, Jeff Bezos, anunciou o pouso com êxito do foguete New Shepard depois de um voo suborbital.

O New Shepard voou a uma altitude menor que o Falcon 9, o que tornou mais fácil o pouso na comparação com o foguete de Musk, afirmam especialistas.

No dia 28 de junho, o Falcon 9 explodiu apenas dois minutos depois do lançamento, destruindo a nave de carga não tripulada Dragon, que transportava material para os astronautas da Estação Espacial Internacional (ISS).(G1)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.