Amazonas Economia

Empresários destacam ações do Governo do AM no enfrentamento da crise econômica

Secretário Executivo Nivaldo Mendonça/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

O licenciamento ambiental prévio para a implementação de obras, o desembaraço de mercadorias retidas com a greve da Suframa e a desburocratização na elaboração de sistemas contra incêndio, foram algumas das medidas do Governo do Amazonas para estimular a atividade econômica, em meio a crise, destacadas pelos empresários presentes na 256ª reunião do Conselho de Desenvolvimento do Estado do Amazonas (Codam), realizada hoje, quinta-feira (30). A pauta do encontro com 15 projetos industriais estimados em R$ 597 milhões, foi aprovada na íntegra conselheiros.
Presidida pelo secretário executivo de Desenvolvimento da Seplancti, Nivaldo Mendonça, substituindo o secretário de Estado de Planejamento, Thomaz Nogueira, que precisou acompanhar o governador José Melo na reunião convocada pela presidente Dilma Rousseff, a reunião do Codam deliberou sobre uma pauta com um número menor de projetos, 15 ante os 24 aprovados na reunião anterior realizada em maio. “O número de projetos é menor comparado a outras reuniões, mas sinaliza a determinação de manter os investimentos, mesmo em período de crise”, avaliou Nivaldo Mendonça.

Representando a Federação das Indústrias do Estado do Amazonas (Fieam) o empresário Nelson Azevedo ressaltou o esforço do Governo do Estado para amenizar o impacto da crise sobre a atividade econômica. “É preciso reconhecer o empenho do governador José Melo para fazer fluir a iniciativa empresarial com atendimento de antigas reivindicações como a agilidade no licenciamento para obras e a desburocratização na elaboração de projetos de sistema de segurança contra incêndio. “São medidas que destravam o andamento de novos projetos”, resumiu Azevedo.

Estiveram presentes na reunião o superintendente da Zona Franca de Manaus, Gustavo Igrejas, o secretário de Estado do Meio Ambiente, Ademir Stroski, e o presidente da Federação da Agricultura do Estado do Amazonas, Muni Lourenço, entre outros conselheiros.

Destaques da pauta – Na pauta aprovada pelos conselheiros os destaques foram os projetos da Digitron apresentou projeto para a produção de notebook, disco magnético e unidade digital de processamento no valor de R$ 502 milhões. A empresa se compromete a criar 220 empregos.

A Cal Comp aprovou projeto para a produção de bens de informática e unidade de processamento de pequeno porte estimado em R$ 35 milhões com 187 vagas no mercado de trabalho. A Motocargo aprovou projeto para a fabricação de triciclos e ciclomotores com recursos de R$ 24 milhões.

Com os resultados desta reunião, o Codam passa a acumular este ano um total de 63 projetos e investimentos previstos em R$ 2.725 bilhões. A projeção é de que venham a ser geradas 3.793 empregos quando os empreendimentos estiveram efetivamente em operação.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.