Amazonas Esportes

Esporte da Força tem até pedido de casamento, em Manaus

Aqui é tudo pela força/Foto: Mauro Neto
Redação
Escrito por Redação
Aqui é tudo pela força/Foto: Mauro Neto

Aqui é tudo pela força/Foto: Mauro Neto

Com testes ao limite, os atletas encararam o Campeonato Amazonense e o Grand Prix Norte de Esporte de Força, no auditório da Vila Olímpica de Manaus, no bairro Dom Pedro, zona Centro-Oeste, o evento que reuniu 50 participantes, os verdadeiros “gigantes” de Manaus, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, e do Pará.
Estreando no mundo das competições, Suelen Oliveira já provou a que veio. A jovem de 25 anos conquistou a marca de 110 Kg (pela categoria até 70 Kg) e, com isso, garantiu a primeira colocação pelo agachamento. De Rio Preta da Eva, ela conta que leva uma vida corrida, mas que há seis meses vem se dedicando ao esporte e não se arrepende de ter deixado o MMA e o Fisiculturismo de lado.

“Eu fiquei apaixonada pela modalidade e estou focada em ter cada vez mais experiência. Considero que na minha primeira disputa tive um desempenho muito bom e agora vou batalhar para me destacar ainda mais. Até ano passado, eu me dedicava ao MMA e antes, ao Fisiculturismo, mas descobri o esporte de força e estou me identificando muito”, disse a atleta, que se divide entre fazer cursinho preparatório para Direito, atua de secretária de segunda a sexta e como garçonete nos finais de semana.

“Ontem eu estava como garçonete e saí do trabalho às duas horas da madrugada e seis horas já estava vindo para Manaus competir. Treino quase três horas por dia. É uma rotina puxada, mas tudo vale a pena”, declarou.

De Itacoatiara – Quem também estava radiante pelo conquista do lugar mais alto do pódio era Ianne Duarte. De Itacoatiara, ela que é bicampeã mundial e campeã sul-americana, cravou 130 Kg, pela categoria até 60 kg, e conquistou mais uma medalha para a coleção. Aos 42 anos de idade, ela é praticante da modalidade há seis anos e conheceu o esporte através de um atleta que ela patrocinava.

“Sou empresária, dona da academia Performance de Itacoatiara e patrocinava o Klerderson Silva. Daí, comecei a conhecer o esporte e a me desafiar. Hoje em dia, se Deus quiser, me preparo para conquistar mais um título do mundial e eu não poderia estar mais feliz por ter me saído tão bem na competição de hoje”, afirmou.

De ouro – De “molho” há oito anos, o atleta Jeferson Castro teve um retorno triunfal ao esporte, na manhã deste domingo. O caseiro, que batalhou pela categoria até 90Kg, conseguiu faturar a medalha de ouro após conquistar 200 Kg pelo agachamento. “Eu tive que me afastar do esporte por oito anos, pois comecei a servir o Exercito e há oito meses também fiz uma cirurgia de vesícula. Mesmo assim, me preparei, consegui retornar agora e este título tem um valor enorme para mim, pois ainda superou a minha antiga marca que era de 190 Kg”, comemorou o atleta, que pretende focar nas competições locais este ano e em 2017 partir para os torneios nacionais e internacionais.

Pedido de casamento

...e para Carlos e Selma, também pelo amor/Foto: Mauro Neto

…e para Carlos e Selma, também pelo amor/Foto: Mauro Neto

Não foi só por medalhas e recorde de marcas que a competição deste final de semana foi marcada. Pelo contrário, um pedido de casamento mexeu com os ânimos dos competidores e público presente. A inciativa partiu de José Carlos Melo à Selma Costa. Os dois se conheceram na juventude, depois de 18 anos se reencontraram, e há um ano e três meses estão namorando. E o mais novo noivo do pedaço conseguiu manter a calma, depois de tanta emoção. Tanto é, que ficou com o segundo lugar no agachamento até 90kg.

“Eu quis fazer este pedido aqui, pois sabia que iria ter muito dos nossos amigos e que seria um momento diferente para ela. Acho que ela desconfiou um pouco, mas ainda estava em dúvida em relação ao pedido. Estou muito feliz e no próximo amazonense já devemos estar casados”, disse José.

Campeonato superou expectativas

Para o presidente da Federação Amazonense de Esporte de Força (Faef), Washigton Silva, o campeonato superou todas as expectativas. “Participaram hoje das disputas uma média de 50 atletas e, em relação à última edição, tivemos a participação mais ativa dos atletas, assim como de outros estados. A qualidade técnica está excelente e o resultado de todos os primeiros lugares será avaliado esta semana que vai vir. Quem conseguir o índice,  estará classificado para o Brasileiro e Sul-Americano, no dia 10 de setembro, no Rio Grande do Sul”, afirmou o dirigente.

Washigton ainda fez uma apresentação especial com 350 Kg e provou que ainda é o homem mais forte do mundo, título que ganhou depois de conquistar o bicampeonato no Campeonato Mundial de Levantamento Básico (powerlifting, em inglês), na Flórida (Estados Unidos) em 2015.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.