Amazonas Política

Essa é a nossa alternativa de poder? Diz ministro Barroso sobre o PMDB

Redação
Escrito por Redação

Em meio à discussão do processo de impeachment, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), disse em conversa no Tribunal com alunos da Fundação Lemann que o País enfrenta um problema de “falta de alternativa” e comentou em “tom crítico” a possibilidade de o PMDB assumir o poder.

— Quando, anteontem, o jornal exibia que o PMDB desembarcou do governo e mostrava as pessoas que erguiam as mãos, eu olhei e pensei: Meu Deus do céu! Essa é a nossa alternativa de poder. Eu não vou fulanizar, mas quem viu a foto sabe do que estou falando.

A foto do momento em que é selado o desembarque do PMDB do governo tem como figuras principais o ex-ministro Eliseu Padilha — um dos peemedebistas mais próximos do vice-presidente Michel Temer —, o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e o primeiro vice-presidente do PMDB, senador Romero Jucá (RR).

Na conversa com alunos, Barroso afirmou que o problema do País é a “falta de alternativa” na política.

— Não tem para onde correr. Isso é um desastre.

O ministro não sabia, ao fazer os comentários, que o encontro estava sendo transmitido pelo sistema interno de TV do Supremo, ao qual todos os gabinetes do Tribunal têm acesso. Após as críticas, Barroso foi informado que a conversa estava sendo exibida e pediu para que os áudios fossem excluídos.

Barroso também fez comentários sobre o sistema político.

— A política morreu, porque nosso sistema político que não tem um mínimo de legitimidade democrática, ele deu uma centralidade imensa ao dinheiro e à necessidade de financiamento e se tornou um espaço de corrupção generalizada. Talvez morreu eu tenha exagerado. Mas ela está claramente enferma. É preciso mudar.

Crítico ao sistema eleitoral do País, por causa do voto proporcional, Barroso disse que há um distanciamento entre eleitores e eleitos.

— É um sistema em que o eleitor não tem de quem cobrar e o eleito não tem a quem prestar contas, não pode funcionar.

(R7)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.