Amazonas Esportes

Estreia do Jiu-Jítsu e finais do Xadrez movimentam o 5º dia dos JEAS-2016

As disputadíssimas finais do Xadrez dos Jeas/Foto: Antonio Lima
Redação
Escrito por Redação
As disputadíssimas finais do Xadrez dos Jeas/Foto: Antonio Lima

                         As disputadíssimas finais do Xadrez dos Jeas/Foto: Antonio Lima

Mais um dia dos 39º Jogos Escolares do Amazonas (JEAs) e, com ele, mais medalhas conquistadas pelos estudantes-atletas que participam do maior torneio interescolar do Amazonas. Ontem (24), foi a vez do Jiu-Jítsu entrar em cena, modalidade que desde 2014 não é disputada no evento. Além disso, o xadrez também, revelou seus campeões. Todas as disputas aconteceram na Vila Olímpica de Manaus.
Para o coordenador do Jiu-Jítsu dos JEAS, Diego Vieira, a modalidade mostrou sua força com os 400 atletas inscritos. “Tivemos a participação massiva dos atletas e conferimos bons combates, que revelaram qualidade técnica. A volta do Jiu-Jítsu é uma conquista grande para a classe e foi algo que o secretário Fabricio Lima abraçou, juntamente com toda a coordenação dos Jogos. Ter este esporte no torneio significa a valorização do mesmo e a possibilidade de formar e descobrir talentos”, considerou o Mestre.

Um dos destaques no tatame foi João Pedro Santos, que faturou o lugar mais alto do pódio por pontos, pela categoria infantil, faixa branca. A mãe do atleta, dona Arlene Santos, garante que o jovem também é um filho e estudante de ouro. Ela, inclusive, ajudou o menino a ganhar no ‘grito’ a competição, de tanto que torceu.

“Graças a Deus ele é menino muito bom. Fiquei igual uma louca gritando, pois sei o quanto ele merecia ganhar. Ele se esforçou, treinou e, claro, sou a fã número um dele. O João treina todos os dias, mas antes ele vai para aula pela manhã e quando chega vai me ajudar a vender e a servir o almoço, pois tenho uma barraquinha de comida lá no Coroado”, contou a mãe coruja.

Para João, a estreia no JEAs não poderia ter sido melhor. “Estou muito feliz, pois fiz três lutas e foi mais difícil do que eu pensei. Mas consegui o ouro e amanhã vou levar minha medalha para a escola e para a barraquinha da minha mãe, preciso mostrar para os clientes”, disse o estudante da E.E Cacilda Braule Pinto.

Outro que se deu bem foi Sidney Couto. O faixa branca da categoria Juvenil faturou a medalha de ouro por pontos, após uma luta ferrenha. “O meu adversário era muito forte e rápido, travava muitos as pernas, mas me concentrei bastante e fiz tudo aquilo que eu já havia treinado e, assim, consegui a medalha. Estou muito feliz”, comentou o atleta da E.M. Jorge Rezende, no Tancredo Neves, que revelou a preparação para os Jogos.

“Treinei bastante, mas também cuidei do meu descanso e da minha alimentação. Durante todos esses dias que antecederam a competição, eu fui cedo para cama e fiz uma dieta balanceada. Acredito que essa disciplina me ajudou a ser um campeão”, disse o menino que anota três anos de arte suave.

Xadrez

Um dos jogos mais populares do mundo, o xadrez, também foi o responsável pela alegria de alguns atletas na manhã deste domingo, dia 24, com as finais da categoria Infantil. Disputado no auditório da Vila Olímpica, ele revelou Emanuelly Nóbrega como a grande campeã pela categoria Sub-12. Na segunda colocação ficou Adrielly Marinho e na terceira Anne Batista.

“Ano passado eu também participei do JEAs, mas fiquei em terceiro lugar pela Mirim, e hoje estou muito feliz por na estreia da categoria infantil ficar com o ouro. Somei quatro pontos e precisei de muita concentração, o que não é tão difícil para mim, pois sou bastante calma. Agora é me preparar para os Jogos Escolares da Juventude (JEJ)”, comentou a estudante do Centro Educacional La Salle, encarada com bons olhos pelo vice-presidente da Federação Amazonense de Xadrez (FAX), Sérgio Cardoso.

“Para ser um bom jogador é necessário a pessoa ter domínio dos sentimentos, ter cautela e não deixar o nervosismo tomar conta. E isso foi possível observar na Emanuelly e acho que ela tem chances no JEJ”, comentou o gestor, ao destacar que a modalidade desenvolve a capacidade técnica e mental da pessoa.

Estudante da E.M. Jarlece da Conceição Zaranza, Rogério dos Santos também se destacou pela Infantil e garantiu o primeiro lugar pela Sub-14. O garoto conta que começou a praticar a modalidade depois que viu um colega de escola ganhar um troféu. Seu objetivo, a partir daí, também foi de ser um campeão tambérm.

“Há dois anos, um colega de classe, o William Ataíde, chegou mostrando um troféu e medalha que havia conquistado numa competição de xadrez. Eu pensei que queria aquilo para mim e que ainda poderia ganhar dele. Fiz as duas coisas, só que agora estou em busca de mais conquistas”, ressaltou o jogador, que tem como técnico Ramses Arenilla.

Dividindo o pódio com Rogério, o estudante Cateano Melo ficou com o segundo lugar (La Salle) e        Miguel Silva com o terceiro (Laviniense Ensino Integrado).

...e no Jiu-Jítsu, o choro da alegria/Foto: Antonio Lima

                                       …e no Jiu-Jítsu, o choro da alegria/Foto: Antonio Lima

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.