Cidades

Ex-vigilantes reivindicam direitos trabalhistas da Global Service

Redação
Escrito por Redação

Há 20 dias sem receber os direitos trabalhistas, um grupo formado por 17 ex-funcionários da empresa de vigilância Global Service, se reuniram em ato de protesto na manhã de quarta-feira (21). A manifestação aconteceu na rua Salvador, bairro Adrianópolis, zona Centro-Sul de Manaus.

Segundo os vigilantes, a empresa alega não ter dinheiro para realizar o pagamento rescisório dos 44 funcionários demitidos.

Deivid Rodrigues Lima, 22, atuou na empresa de segurança patrimonial por dois anos, e diz que espera que o problema seja resolvido, pois os direitos trabalhistas não estão sendo cumpridos.

“Nós estamos reivindicando o que de direito nos pertence. A empresa não pode simplesmente alegar que não tem dinheiro, pois o acordo do pagamento do aviso prévio foi cumprido pela categoria, entretanto, a empresa não está cumprindo com o seu papel conforme a lei determina”, argumentou.

A assessoria do Sindicato dos Vigilantes do Amazonas (Sidvam) informou que uma ação coletiva foi protocolada junto à Justiça para garantir os direitos trabalhistas dos funcionários desligados. A audiência marcada para março de 2016 foi antecipada para a próxima sexta-feira (23), onde serão discutidas em caráter de urgência na 9ª Vara do Trabalho, do Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região as reivindicações.

A direção da Global Service se negou a atender a reportagem para falar sobre o assunto.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.