Amazonas Cidades

Falsa despachante é presa e indiciada por prática de estelionato

Delegado Demétrius Queiroz, em coletiva/Foto: Erlon Rodrigues
Delegado Demétrius Queiroz, em coletiva/Foto: Erlon Rodrigues
Redação
Escrito por Redação
Delegado Demétrius Queiroz, em coletiva/Foto: Erlon Rodrigues

                            Delegado Demétrius Queiroz, em coletiva/Foto: Erlon Rodrigues

Indiciada ontem (20), pelo delegado Demétrius Queiroz, titular do 23º Distrito Integrado de Polícia (DIP), a autônoma Aneia da Silva Malcher, de 45 anos, denunciada por estelionato.Ela foi interceptada pela equipe da unidade policial minutos antes, dentro de um órgão estadual situado na Avenida Mario Ypiranga Monteiro, bairro Adrianópolis, na zona Centro-Sul da cidade.
Demetrius Queiroz declarou que as investigações em torno do caso tiveram início há um mês, após a formalização de nove boletins de ocorrência no 23º DIP citando Aneia. Conforme o delegado, as vítimas argumentaram que a mulher se passava por despachante do órgão estadual onde foi detida e oferecia vantagens na resolução de serviços no local. Ao receber o valor acertado com o cliente, a infratora desaparecia e não cumpria com o que era acordado.

“Nós temos nove ocorrências registradas em nome dela e, de acordo com os depoimentos das vítimas, todas com o mesmo modo de operação. Aneia chegou a ser notificada para comparecer à delegacia para prestar esclarecimentos, mas não veio. Fomos até a casa dela, mas não a encontramos. Então continuamos as investigações na tentativa de impedirmos que ela fizesse novas vítimas”, afirmou o delegado.

O titular do 23º DIP informou, ainda, que após tomar conhecimento de que a mulher estava no local onde costumava aplicar os golpes, deslocou uma equipe até o lugar que encontrou Aneia, conduzida em seguida à delegacia. Na unidade policial ela negou a autoria do crime e disse desconhecer os registros em nome dela. A mulher foi indiciada por estelionato e liberada para responder pelo delito em liberdade.

Conforme o delegado Demetrius Queiroz, as investigações em torno do caso irão continuar. “Pedimos a todos que tenham sido vítimas da mulher que nos procure para formalizarem as ocorrências, que deverão ser anexadas ao inquérito instaurado”, disse.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

1 comentário

error: Ops! não foi dessa vez.