Amazonas Política

Falta de peritos judiciais atrasa processos no AM, diz magistrado

Juiz Cássio André Borges(Amazon)/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

A falta de peritos judiciais é um dos principais motivos para o atraso de processos nos tribunais do Amazonas. De acordo com o juiz Cássio André Borges dos Santos, presidente da Associação dos Magistrados do Amazonas (Amazon), a formação de profissionais na área é fundamental para agilizar as decisões da justiça do Estado.
“Alguns processos demandam análise técnica para realizar o julgamento, visto que a matéria pode escapar ao conhecimento comum. Isso é o que faz o trabalho dos peritos tão importante”, explicou o presidente.

Atualmente, o Amazonas possui pouco mais de 150 peritos em atuação. “Existe uma demanda muito grande para este tipo de profissionais em todo o país”, afirmou o delegado regional do Conselho Nacional dos Peritos Judiciais (Conpej), Hermann Saunders Fernandes, que também e perito militante nessa área.

Pensando nesta demanda crescente, o Conpej realizará, em Manaus, nos dias 12 e 13 de setembro, dois cursos de formação na área de perito grafotécnico e perito em vistoria e avaliação de imóveis. As aulas serão ministradas por professores e mestres da pericia conhecidos nacionalmente. “Estarão aqui os renomados peritos e professores Paulo de Salvo e Benito Bueno”, reforça Herman. As inscrições já estão abertas e as aulas acontecerão no IPOG dentro do Manaus Plaza Shopping, das 9h às 18hs deste sábado e domingo

Os cursos, “Perícia, Vistoria e Avaliação de Imóveis” e “Perito Grafotécnico”, destinam-se a profissionais detentores de diploma de nível superior ou acadêmicos que queiram trabalhar no judiciário sem concurso publico, que desejem atuar como peritos judiciais ou extrajudiciais. O Conpej oferecerá aos participantes graduados certificado de conclusão do curso chancelado pelo órgão.

“Em um momento em que só se fala em crise econômica, o Conpej oferece uma forma de capacitação de alto nível para o público de Manaus em uma área que é muito escassa no Estado”, afirmou o delegado.

Atualmente, o Conpej conta com aproximadamente dois mil associados, e é procurado por inúmeros profissionais com nível superior, desde médicos, engenheiros, advogados, juristas em geral, contadores, arquitetos, corretores de imóveis, entre outros. Devido ao sucesso, esse seguimento proporciona oportunidades únicas a quem se dedica, já que existem processos interrompidos pela falta de peritos.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.