Amazonas Esportes

Fast vence Manaus na abertura do Amazonense de Profissionais

Thiago Paraná marca e vai pra galera/Foto: Mauro Neto
Redação
Escrito por Redação
Thiago Paraná marca e vai pra galera/Foto: Mauro Neto

                           Thiago Paraná marca e vai pra galera/Foto: Mauro Neto

Depois de ser adiado para o segundo semestre, o campeonato amazonense de fuetebol profissional, começou na noite de ontem, sexta-feira (19), no Estádio Ismael Benigno, a Colina, com partida entre Fast e Manaus, vencida pelo Rolo Compressor, por 1 a 0.
Para o técnico do Fast, João Carlos Cavalo, a vitória veio depois da alteração realizada no segundo tempo. “Eu acho que começamos o jogo muito morno, uma equipe sem disposição nenhuma e depois da mudança conseguimos neutralizar o setor de meio campo do Manaus, que conseguiu jogar com velocidade também. É importante demais começar vencendo. A vitória nos possibilita condições de ganhar confiança no decorrer da competição e é isso que vamos buscar”, declarou o treinador.

Com a primeira derrota no campeonato, o técnico Igor Cearense lamentou o resultado negativo, mas gostou da determinação da equipe em campo. “A equipe se comportou bem, um ou outro jogador sentiu a estreia. Agora temos 12 dias para trabalhar e enfrentar o Princesa. Foi um bonito jogo, a equipe criou, mas o resultado não foi bom”, afirmou o comandante.

Presente na partida, o titular da Sejel, Fabricio Lima, destacou que a entidade vai trabalhar junto a Federação Amazonense de Futebol (FAF) e aos clubes participantes para que o Estadual possa ser um sucesso.

“Pela primeira vez realizada no segundo semestre, a competição reúne Fast, Manaus F.C, Nacional, Nacional de Borba, Princesa do Solimões, Rio Negro e São Raimundo e promete grandes espetáculos. Não estamos medindo esforços para que o Estadual seja realizado da melhor forma e vamos apoiar abrindo nossos estádios e arcando com os custos do Campeonato. Agradeço todos àqueles que comparecerem na estreia e fizeram uma bonita festa da arquibancada. Vamos todos trabalhar em conjunto para que nosso futebol possa crescer”, disse.

O jogo

Em um primeiro tempo sem gols, os torcedores tiveram apenas que se contentar em acompanhar os bons lances das equipes. Com mais poder de finalização, o Gavião do Norte atacou com perigo o gol Tricolor. Os chutes de fora da área eram o principal poder de artilharia da equipe. Já a equipe do Fast tentava entrar na grande área do Manaus explorando a troca de passe, que em muitas vezes eram neutralizadas pela zaga do Gavião.

No segundo tempo, o técnico do Fast João Carlos Cavalo tirou o atacante Felipe e colocou o meia Ronan. A mudança deu resultado e aos cinco minutos, Thiago Paraná – que mais tarde acabou sendo expulso por falta dura no atacante do Manaus – recebeu a bola na entrada da área e tocou na saída do goleiro: 1 a 0.

Sem sentir o gol, o Manaus continuou atacando. Aos 30, o árbitro Antônio Carlos Pequeno Frutuoso marcou um pênalti em cima de Victor Saci. O atacante Wesley Napão pediu para cobrar e acabou mandando na trave. A partida ainda teve bons momentos para o Fast com o meia Ronan. Com o gol aberto, o meia acabou desperdiçando a chance de aumentar o placar.

Mais jogos

Na próxima quarta-feira (24), quatro equipes fecham a rodada. O Princesa enfrenta o Nacional Borbense, no estádio Gilberto Mestrinho, em Manacapuru (distante a 86 quilômetros de Manaus), e o Nacional encara o Rio Negro, no famoso Rio-Nal, no estádio da Colina. Os jogos têm início às 20h00.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.