Polícia

FDN comanda rebelião no Compaj que pode ser a mais sangrenta do sistema prisional

A rebelião acontece no Compaj, no quilômetro 8 da BR 174/Foto: Divulgação
R. Saraiva
Escrito por R. Saraiva

Começou na tarde deste domingo (1) uma rebelião que pode ser a mais sangrenta da história do sistema prisional do Amazonas.

A rebelião acontece no Complexo Penitenciário Anísio Jobim, no quilômetro 8, da BR 174 (Manaus- Boa Vista) e informações repassadas por policiais, que estão tentando controlar a situação, é de que há um número muito grande de mortos e reféns. Notícias dão como certo a morte de 18 presidiários. Número não confirmado ainda.

Informações até o momento não confirmadas, é de que entre os mortos está o ex-PM Moacir Jorge Pessoa, o “Moa” do “Caso Wallace” que foi o primeiro a ser assassinado e depois esquartejado.

A rebelião teria sido organizadas por presidiários da facção criminosa Família do Norte (FDN) sob pretexto para assassinar os presos da facção rival Primeiro Comando da Capital (PCC).

A rebelião acontece no Compaj, no quilômetro 8 da BR 174/Foto: Divulgação

Nesse momento um número grande de policiais militares do Batalhão do Choque, do Comando de Operações Especiais (COE) e da Rocam tentam, mas não conseguem entrar no Compaj com medo de que outros reféns sejam assassinados.

Uma reunião de emergência de todo o sistema de segurança foi convocada pelo Secretário Sérgio Fontes para traçar um plano que coloque fim a rebelião.

A rebelião Começou na tarde deste domingo (1)/Foto: Divulgação

A rebelião Começou na tarde deste domingo (1)/Foto: Divulgação

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.