Mundo

Ferguson, apesar de palco de revoltas, continua em estado de emergência por 24 horas

Polícia, em Ferguson, evita confrontos/Foto: AFP
Polícia, em Ferguson, evita confrontos/Foto: AFP
Redação
Escrito por Redação

A cidade de Ferguson, no estado norte-americano do Missouri, palco de um ano de protestos às vezes violentos por conta do assassinato de um jovem negro desarmado causado por um policial branco, irá continuar em estado de emergência por pelo menos mais uma noite, disseram autoridades do condado nesta quarta-feira (12).
O estado de emergência, que concede à polícia do condado a supervisão da segurança na cidade de 21.000 habitantes no subúrbio de St. Louis, foi declarado após um incidente com tiros durante um protesto na noite de domingo para marcar o aniversário de um ano da morte de Michael Brown em 9 de agosto de 2014.

A decisão veio depois de duas noites de manifestações relativamente pacíficas. A polícia do condado de St. Louis não relatou nenhuma prisão nem feridos durante uma pequena passeata de algunas dezenas de pessoas entre a noite de terça-feira e a manhã desta quarta-feira.

“Estou satisfeito de relatar que nossos agentes de aplicação da lei estabeleceram a ordem e ao mesmo tempo evitaram novos atos de violência em Ferguson”, disse Steve Stenger, executivo do condado, em comunicado. “É por causa de sua habilidade em manter a ordem que acho prudente continuar com o estado de emergência por pelo menos mais 24 horas.”

Uma multidão de várias dezenas de manifestantes tomou a avenida West Florissant, cenário de grande parte das ocorrências dos saques, na noite de terça-feira.

Os manifestantes tentaram ocasionalmente interromper o tráfego e atiraram pedras na polícia, mas o conflito foi apaziguado, e não foram relatados ferimentos em civis ou policiais, afirmou a polícia do condado no início desta quarta-feira.(UOL)

A polícia feriu à bala com gravidade um jovem negro de 18 anos que a corporação afirma ter disparado contra seus oficiais durante os protestos da noite de domingo, quando as vitrines de pontos comerciais da avenida foram estilhaçadas.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.