Destaques Esportes

FIFA defende Copa do Mundo com 48 países, a partir de 2026

Infantino vem estudando a mudança/Foto: AFP
Redação
Escrito por Redação

Em visita à Bolívia hoje, segunda-feira, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, revelou estar pensando em aumentar o número de países na Copa do Mundo de 2026.
De acordo com o dirigente, sairia dos atuais 32 para 48.

“Nosso papel é desenvolver o futebol, e por isso eu, em minha campanha, propus um Mundial (em 2022, no Catar), de 40 equipes, oito mais do que o atual”, começou Infantino, eleito neste ano.

Sobre as 48 nações – 16 a mais do que atualmente -, ele explicou como seria o formato: “Os 16 melhores se classificariam para a fase de grupos da Copa, e os restantes 32 depois jogam uma partida, um playoff, três dias antes de começar o Mundial (na própria sede) para determinar os outros 16 e assim ter os 32 times definitivos”.

Ele cita a mobilização popular com um país classificado para defender a ideia.

Infantino vem estudando a mudança/Foto: AFP

Infantino vem estudando a mudança/Foto: AFP

“Se a Colômbia se classifica, todo o país vive em euforia, há felicidade, mas se acaba eliminado, há tristeza, é uma tragédia nacional, tem que renunciar todos. Isso demonstra a força do futebol e da Copa do Mundo”, falou Infantino.

O presidente da Fifa disse que pretende levar a proposta para a próxima semana no conselho da entidade, mas a decisão será tomada só em janeiro de 2017.

“Se a Colômbia se classifica, todo o país vive em euforia, há felicidade, mas se acaba eliminado, há tristeza, é uma tragédia nacional, tem que renunciar todos. Isso demonstra a força do futebol e da Copa do Mundo”, falou Infantino.

O presidente da Fifa disse que pretende levar a proposta para a próxima semana no conselho da entidade, mas a decisão será tomada só em janeiro de 2017.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.