Amazonas Cidades Destaques

Forças de Segurança do AM passam a integrar a Base Anzol, no combate ao tráfico

Governador chega à base Anzol/Foto: Nathalie Brasil/Valdo Leão
Redação
Escrito por Redação

As Polícias Militar e Civil do Amazonas passam a reforçar o combate ao tráfico de drogas na fronteira do Estado com Colômbia e Peru, que pela primeira vez, em 20 anos, passam a integrar a Base Anzol, instalada no rio Solimões, em Tabatinga, a 1.108 quilômetros de Manaus, e coordenada pela Polícia Federal e Forças Armadas, integração que foi formalizada pelo governador José Melo no município, na última sexta-feira (18).
Com o novo formato da operação Base Anzol, as ações de combate ao tráfico ganham reforço do efetivo das Polícias Militar e Civil, funcionando por 24 horas, juntamente com policiais federais e militares da Marinha, Exército e Aeronáutica. A base foi estrategicamente reposicionada para um novo ponto de interceptação, a 59 quilômetros de Tabatinga, e conta agora com o reforço de duas embarcações, localizadas a 5 quilômetros da estrutura da base.

Acompanhado do secretário de Estado de Segurança Pública, Sérgio Fontes, do general de Brigada e chefe do Estado Maior do Exército Brasileiro, Ubiratam Poty, do superintendente da Polícia Federal no Amazonas, Marcelo Sálvio Resende, do vice-prefeito de Tabatinga, Carlos Augusto Gomes, e do deputado estadual Cabo Maciel, o governador afirmou que o Estado Brasileiro precisa começar a combater o tráfico de drogas na raiz do problema. “Esse aqui (Base Anzol) é um bom exemplo de que é possível estancar o problema do narcotráfico na origem, pois todo esforço que nós fazemos se torna mais difícil quando a droga já entrou no país, nas cidades”.

José Melo defendeu a atuação conjunta do Governo do Estado e União no combate ao tráfico de drogas em regiões que fazem fronteira com outros países, como o Amazonas, Mato Grosso do Sul e Estados do Sul do País. Segundo ele, essa integração deve ser feita de forma mais efetiva, tanto com no deslocamento de pessoal para reforçar o trabalho de fiscalização e policiamento quanto no repasse de recursos financeiros para as Forças Armadas e Polícia Federal, que são os responsáveis pela segurança das fronteiras.

“Se fizermos isso aqui no Amazonas e lá Mato Grosso para evitar que a droga venha da Bolívia, e também lá no Sul do país, para impedir a entrada pelo Paraguai, estaremos evitando que pelo menos uma parte da droga entre no Brasil. Espero que possamos convencer a Presidência da República em relação a isso, porque hoje em dia a Polícia Federal e as Forças Armadas são duas instituições respeitadas pelo povo brasileiro”, ressaltou o governador.

Ao visitar a estrutura da Base Anzol, fixada em uma balsa de três andares, o governador José Melo conheceu a sala de monitoramento do local, que conta com câmeras de monitoramento diurno e noturno. Ele também visitou as instalações que abrigam os policiais responsáveis pela missão e determinou a realização de ajustes, como a instalação de um sistema de refrigeração, para oferecer mais conforto aos agentes de segurança que atuam e acabam morando no local.

O secretário estadual de Segurança, Sérgio Fontes, destacou que a maior parte da droga, cerca de 70%,  que atualmente abastece o tráfico no Amazonas passa pelo rio Solimões e que a nova forma de atuação vai reduzir consideravelmente esses números. De acordo com ele, desde o início do ano, as forças de Segurança do Estado já apreenderam mais de seis toneladas de entorpecentes, número maior do que todas as apreensões realizadas pelo Governo do Estado nos últimos quatro anos.

Operação Base Anzol – Com o reforço de policiais do Estado, todas as embarcações que entrarem no Estado do Amazonas pelo rio Solimões passarão a ser vistoriadas na Base Anzol, formando um bloqueio fluvial para impedir a passagem de drogas vindas da Colômbia e Peru, países que fazem fronteira com o Amazonas. O objetivo também é coibir o transporte clandestino de produtos químicos utilizados para o processamento da droga.

Há dois meses, os policiais que integram a Base Anzol orientam, por meio de informativos, os moradores ribeirinhos sobre a operação. Todas as embarcações dos moradores vizinhos, onde existem cerca de 27 comunidades, foram cadastradas.

O secretário Sérgio Fontes ressaltou que as investigações apontam uma nova área de plantio de coca junto à fronteira do Brasil na região conhecida como Trapézio Amazônico, cuja produção é destinada exclusivamente ao Brasil. “As novas características de formulação do tráfico de cocaína na Região do Alto Solimões determinaram o reposicionamento do ponto de interceptação das embarcações no leito do rio”, disse.

Monitoramento reforçado em Tabatinga – Antes da visita à Base Anzol o governador José Melo entregou, na sede do município de Tabatinga, uma unidade móvel de monitoramento, que vai auxiliar no trabalho de segurança local. O ônibus, fruto de parceria com o Governo Federal, integra investimentos do plano Estratégia Estadual de Segurança Pública Integrada para a Região de Fronteira e Divisas do Amazonas (Esfron). Equipada com sete câmeras, a unidade móvel vai monitorar ruas e avenidas de Tabatinga.

Além dos investimentos em segurança, José Melo esteve reunido com lideranças políticas da cidade e também anunciou que, no início do mês de outubro, retornará a Tabatinga para o lançamento do programa de microcrédito Banco do Povo. O governador disse ainda que já existem recursos para a construção de mais um Centro de Ensino em Tempo Integral (Ceti) e também para a realização de obras de infraestrutura do sistema viário da cidade.

...os cumprimentos aos policiais que se integram à base Anzol/Foto: Valdo Leão/Nathalie Brasil

…os cumprimentos aos policiais que se integram à base Anzol/Foto: Valdo Leão/Nathalie Brasil

...autoridades assistem demonstração com os cães adestrados/Foto: Valdo Leão/Nathalie Brasil

…autoridades assistem demonstração com os cães adestrados/Foto: Valdo Leão/Nathalie Brasil

...e a visita ao Centro integrado de Tabatinga/Foto: Valdo Leão/ Nathalie Brasil

         …e a visita ao Centro integrado de Tabatinga/Foto: Valdo Leão/ Nathalie Brasil

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.