Cidades

Formalizada a criação do corredor ecológico Adolpho Ducke, em Manaus

Criação do corredor Adholfo Ducke, oficializada/Foto: Diulgação
Redação
Escrito por Redação

Manaus acaba de ganhar mais um reforço para garantir a proteção da Reserva Florestal Adolpho Ducke, na zona Norte de Manaus, frear o desmatamento e preservar animais que vivem na área, através da conectividade da reserva com o rio Puraquequara, já que o decreto n° 37.274, que formaliza a criação do corredor ecológico da reserva Florestal Adolpho Ducke/Puraquequara, foi publicado no Diário Oficial do Estado (DOE), na edição da última segunda-feira (03).
A proposta segue recomendação do Ministério Público Federal (MPF) para criação de limites de conectividade do local.  O trabalho foi conduzido pelo Departamento de Gestão Ambiental e Territorial (Degat) da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

O levantamento realizado pela secretaria mostrou que a área desempenha importante função ecológica, como fonte de espécies colonizadoras para os fragmentos que estão próximos a ela, por ser ainda conectada com a floresta contínua. O relatório de caracterização ambiental da área, feito pela Sema, evidencia que, caso não fosse criado o corredor ecológico, a área poderia ser impactada pela expansão da cidade e se tornar mais um fragmento isolado.

Criação do corredor Adholfo Ducke, oficializada/Foto: Diulgação

Criação do corredor Adholfo Ducke, oficializada/Foto: Divulgação

O corredor tem o objetivo de ligar as unidades de conservação que venham a ser criadas no seu perímetro ou entorno imediato garantindo a preservação das matas ciliares ao longo de cursos d’água. Ele também visa garantir a recuperação e manutenção de espécies facilitando a recolonização das áreas degradas, bem como disciplinar o uso e ocupação do solo nas zonas de proteção do corredor ecológico.

Com uma área de 2.396 hectares, o corredor ecológico está localizado na zona de expansão urbana da cidade, dentro dos limites da Área de Proteção Ambiental Adolpho Ducke, começando nos limites da Reserva Experimental Adolpho Ducke e se estendendo até o rio Puraquequara.

A criação foi amplamente discutida em audiências públicas que reuniu pesquisadores, órgãos parceiros, além da população que reside no entorno da área. Na última, por exemplo, realizada em abril deste ano, o projeto foi aprovado por unanimidade. Também foram realizadas diversas reuniões e visitas para fazer levantamento de dados físicos, biológicos e geográficos da área, além da análise de pontos georreferenciados das características do uso e ocupação da terra para delinear as ações necessárias para criação da conectividade das áreas.

Próxima etapa

Próximo passo será a criação do conselho gestor do corredor ecológico que será realizado pela Sema, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). As tratativas para estruturar o conselho já estão em andamento.

O processo está respaldado em um termo de compromisso assinado pela Sema, MPF, comissão técnica instituída pelo Instituto Nacional de Pesquisa da Amazônia (Inpa) e as Centrais Elétricas do Norte do Brial S. A (Eletronorte), observando a construção da linha de transmissão Jorge Teixeira/Lechuga.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.