Saúde

Fortalecimento da Atenção Básica é consenso no Seminário do Conass

O Amazonas está representado por Pedro Elias, da Susam.
Redação
Escrito por Redação

O fortalecimento da Atenção Básica é estratégia fundamental para aliviar a sobrecarga dos serviços de alta e média complexidade, que estão sob a responsabilidade das secretarias estaduais de Saúde. De acordo com o secretário estadual de Saúde do Amazonas, Pedro Elias de Souza, este tema foi bastante debatido e é convergente entre os gestores estaduais que estão participando, em Brasília, do “Seminário do Conass para a Construção de Consensos”. O evento reúne os secretários de saúde de todos os estados brasileiros.

“A experiência da grande maioria dos gestores estaduais aponta que, hoje, o fortalecimento da Atenção Primária, que está no âmbito dos Municípios, exige prioridade na política de investimentos em saúde por parte do Governo Federal e das Prefeituras. Do contrário, a alta complexidade continuará a sofrer os reflexos da baixa cobertura neste nível de assistência, que ainda é uma realidade em grande parte do País”, disse Pedro Elias.

O seminário promovido pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) prossegue nesta sexta-feira com a discussão de propostas que possam contribuir para a consolidação do Sistema Único de Saúde (SUS). Pedro Elias de Souza, que assumiu o comando da Secretaria Estadual de Saúde no último dia 1º de julho, participa pela primeira vez como representante do Amazonas nas atividades da entidade nacional.

Os temas que estão sendo discutidos no seminário serão a base das propostas que o Conass pretende levar à 15ª Conferência Nacional de Saúde (que acontecerá em dezembro). Segundo Pedro Pedro Elias, outro tema que está marcando as discussões do evento é a necessidade de retomar a mobilização pela aprovação do Projeto de Lei de Iniciativa Popular Saúde +10, que está sob análise do Congresso Nacional. O projeto, do qual o Conass é uma das entidades signatárias, tem o suporte de mais de 1,9 milhão de assinaturas, colhidas numa ampla campanha realizada em todo o País e prevê que a União passe a destinar para a saúde pública o mínimo de 10% de sua receita corrente bruta.

São Paulo – Na sexta-feira, após a participação no seminário, o secretário segue para São Paulo, onde tem reuniões agendadas com a equipe do Instituto do Coração (Incor), para discutir questões relacionadas à implantação do programa de transplantes do coração, que está em fase final de preparativos pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam). Também está prevista reunião com a coordenação do Programa de Telemedicina da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). “Um dos principais temas desse encontro será uma capacitação multidisciplinar com ênfase na prevenção de acidentes, que estamos articulando com a equipe da Telemedicina da USP”, disse o secretário.

Pedro Elias tem destacado a importância do Programa de Telessaúde no Estado, principalmente como alternativa para reforçar os serviços de saúde do interior do Amazonas. O secretário frisa que, no cenário atual de crise econômica no País, que exige soluções eficientes, mas de baixo custo, a Telemedicina se apresenta como uma estratégia bastante viável.

Atualmente, este sistema de atendimento à distância já está muito bem estruturado na área de Telecardiologia, vem avançando muito na Telemamografia, tem atividades sendo realizadas na Teledermatologia e, de acordo com o secretário, será ampliado para outras áreas.

 

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.