Saúde

Francisca Mendes realiza “I Semana de Cardiopatias Congênitas”

hospital-francisca-mendes
Redação
Escrito por Redação

A Fundação do Coração Francisca Mendes, vinculada à Secretaria Estadual de Saúde (Susam), estará realizando a partir de segunda-feira (8) até o dia 12 de junho, a I Semana de Conscientização sobre Cardiopatias Congênitas. O evento, organizado pelo Setor de Cardiopediatria da fundação – que é a referência da rede estadual de saúde na área de Cardiologia – vai incluir treinamentos e palestras para profissionais de saúde e da educação, abordando temas importantes para o diagnóstico precoce e tratamento destas doenças.
O secretário estadual de Saúde, Wilson Alecrim, destaca que o serviço de Cardiopediatria da Fundação Francisca Mendes já realizou, desde que foi implantando, em setembro do ano passado, mais de 80 cirurgias e 31 procedimentos hemodinâmicos, garantindo o tratamento ou diagnóstico mais apurado de variados tipos de cardiopatias congênitas em crianças (de recém-nascidos até 16 anos). “Os investimentos feitos pelo Governo do Estado para dotar a Fundação Francisca Mendes dos equipamentos de ponta e da equipe altamente qualificada que atua neste serviço, permitiram que a rede estadual de saúde desse um grande salto no atendimento às crianças cardiopatas em nosso Estado”, disse Alecrim.

 
Outra ferramenta importante para o diagnóstico precoce das cardiopatias congênitas, o Teste do Coraçãozinho é realizado em todas as maternidades da rede pública do Amazonas. “Todos os bebês nascidos nas nossas maternidades são submetidos a esta Triagem Neonatal. Havendo alguma alteração no resultado do teste, dali a uma hora repete-se o exame. Confirmada a alteração, ainda na maternidade a criança será submetida ao ecocardiograma.

Se for, de fato constatada a alteração cardíaca, é dado o encaminhamento necessário, ou para cirurgia ou para o acompanhamento ambulatorial, conforme o caso. O fato é que a criança não recebe alta da maternidade sem que tenhamos certeza de que ela está com o coração saudável, no nascimento”, diz Alecrim.

Vencendo desafios – As cardiopatias congênitas são as principais causas de malformação fetal no mundo. Todos os anos, cerca de 130 milhões de recém-nascidos são diagnosticados com esse tipo de problema. “No Brasil, segundo dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia, são aproximadamente 21 mil bebês que já nascem com o desafio de sobreviver e, 6% destes, infelizmente vão a óbito antes de completar um ano de idade”, explica a cardiologista Suely Teles, do serviço de Cardiopediatria da Fundação do Coração Francisca Mendes.

Ela explica que a cardiopatia congênita é qualquer anormalidade na estrutura ou função do coração, que surge nas primeiras oito semanas de gestação, quando se forma o coração do bebê. Essa anormalidade ocorre por uma alteração no desenvolvimento embrionário da estrutura cardíaca.

No entanto, salienta a médica, o diagnóstico de cardiopatia congênita não deve ser visto como o fim da linha, pois há muitas alternativas de tratamento, desde o período pré-natal, que devem ser considerados, muitos dos quais disponíveis no Sistema Único de Saúde. “São procedimentos que contribuem significativamente para o sucesso do tratamento e qualidade de vida da maioria das crianças”, afirma Suely.

Programação – Na segunda-feira (8), às 14h, a programação da I Semana de Conscientização sobre a Cardiopatia Congênita começa com um treinamento para médicos e enfermeiros que atuam em serviços de saúde da Zona Norte (Unidades Básicas de Saúde, no Centro de Atenção Integral à Criança (CAIC) e no Serviço de Pronto Atendimento Eliameme Rodrigues).

Na terça-feira (9), o público-alvo serão professores dos Distritos 6 e 5 da Secretaria Estadual de Educação. “É muito importante envolver os professores nesse processo de identificação de crianças que possam ter algum problema cardíaco congênito. Muitas vezes a criança apresenta algumas características, como cansaço, dificuldade no aprendizado (por causa da baixa oxigenação cerebral), que são confundidos com preguiça ou transtorno de déficit de atenção, quando, na realidade, há ali sintomas de uma cardiopatia”, ressalta a médica Suely Teles.

Na quinta-feira (10), pela manhã e à tarde, haverá treinamento sobre Suporte Básico de Vida para os profissionais da área administrativa da Fundação Francisca Mendes. “Trata-se de um curso de primeiros-socorros para público leigo. É importante que no hospital, não apenas os profissionais de saúde, estejam preparados para identificar e atuar em situações que necessitem de atendimento básico de urgência”, destaca Suely.

Na sexta-feira, a programação será levada à área do Teatro Amazonas, como forma de chamar a atenção da população para a importância do diagnóstico precoce e do tratamento das cardiopatias congênitas. “Pretendemos reunir um grupo de pessoas que dê um abraço simbólico no Teatro, para marcar o dia 12 de junho que, em muitas cidades brasileiras, por lei, já é considerado o Dia da Conscientização sobre as Cardiopatias Congênitas”, diz a médica.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.