Acre Amazônia

Funcionários da Eletrobras do Acre paralisam serviços contra a privatização

Trabalhadores pararam nesta quinta (22) em Rio Branco e Cruzeiro do Sul/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Trabalhadores pararam nesta quinta (22) em Rio Branco e Cruzeiro do Sul/Foto: Divulgação

Trabalhadores pararam nesta quinta (22) em Rio Branco e Cruzeiro do Sul/Foto: Divulgação

Em protesto contra privatizações, trabalhadores da Eletrobras Distribuição Acre paralisaram as atividades durante esta sexta-feira (22) em Rio Branco e Cruzeiro do Sul, cidade distante 648 km da capital acreana. Segundo o Sindicato dos Urbanitários do Acre, participaram da manifestação em torno de 760 funcionários entre efetivos e terceirizados.

Mauro Bezerra, diretor do sindicato, afirma que o ato segue o movimento nacional que aguarda, em Brasília (DF), o resultado de uma assembleia de acionistas, que deve definir sobre a privatização das empresas no país. Para o sindicalista, caso ocorra a venda, a população deve ser a mais prejudicada.
“O pior prejuízo é para a sociedade com o aumento exorbitante de tarifas e precarização ainda mais dos serviços, sem contar as demissões em massa. As que foram privatizadas no Norte não melhoraram em nada e a população saiu perdendo. Está tudo parado, sendo mantido os 30%”, afirmou.

Interior do Acre

Em Cruzeiro do Sul, a manifestação ocorreu em frente ao escritório da empresa, no Centro. Segundo o delegado sindical, Raimundo Rodrigues, na cidade, todos os servidores efetivos estão parados. O serviço foi mantido apenas pelo quadro terceirizado. “Os funcionários estão aqui para se manifestar contra essa privatização que só trará malefícios para todos”, diz.

Funcionário da empresa há 28 anos, Jarbes Lopes, de 47 anos, a privatização deixa tudo incerto para os trabalhadores. “À princípio, é uma caixinha de surpresa, ninguém sabe o que pode acontecer com a gente mas, pelo que já vimos em outras empresas que foram privatizadas é um prejuízo para todos nós”, acrescenta.

(CENTRALIZADA)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.