Amazonas Política

Fundo de Amparo ao Trabalhador pode amenizar crise no AM, diz Adjuto Afonso

Deputado Adjuto Afonso (PP)/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Em entrevista à TV Aleam, o deputado estadual Adjuto Afonso (PP), ressaltou a importância de promover, em Manaus, um debate sobre os efeitos da crise no Polo Industrial de Manaus (PIM). O parlamentar foi um dos autores da ação na Assembleia Legislativa do Amazonas, em conjunto com a deputada federal Conceição Sampaio (PP), que conseguiu aprovação da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio (CDEIC) para a realização do evento no Amazonas.
“Nós do Amazonas vivemos, exclusivamente, do Polo Industrial. A nossa concentração de renda, de receita, é quase de 100%. Se não está existindo faturamento a tendência é a crise aumentar. É importante que a gente debata isso e que o representante do ministro saia daqui dizendo que é preciso dar uma atenção diferenciada para o Amazonas”, disse Adjuto Afonso.

Indagado sobre o que poderia ser feito para amenizar os efeitos da crise o deputado Adjuto lembrou que o governo federal disponibiliza o Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), e que também acredita que o mercado externo seria uma solução.

“Já existe uma política do governo federal via Ministério do Trabalho, através do FAT, isso é importante, várias empresas do Sudeste já fizeram, de repente poderia ser uma alternativa. Mas também pensar em crescer nossas exportações. Aqui nós vendemos exclusivamente para o Brasil. Se o poder aquisitivo das pessoas diminui é lógico que não vão comprar, temos que pensar no mercado externo, temos o Mercosul. Uma ação articulada entre Governo Federal, Governo do Estado e Suframa, pode melhorar e muito o nosso mercado”, destacou o parlamentar.

De acordo com informações do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) – www3.mte.gov.br -, o FAT é um fundo especial, de natureza contábil-financeira, vinculado ao MTE, destinado ao custeio do Programa do Seguro-Desemprego, do Abono Salarial e ao financiamento de Programas de Desenvolvimento Econômico.

Os Programas de Geração de Emprego e Renda são voltados em sua maioria para micro e pequenos empresários, cooperativas e setor informal da economia – associam crédito e capacitação para que se gere emprego e renda. Os recursos extra-orçamentários do FAT são depositados junto às instituições oficiais federais que funcionam como agentes financeiros dos programas (Banco do Brasil S/A, Banco do Nordeste S/A, Caixa Econômica Federal, Banco da Amazônia, Banco de Desenvolvimento Econômico e Social e Financiadora de Estudos e Projetos).

Além dos programas para micros e pequenos empresários, o FAT financia programas voltados para setores estratégicos (como transporte coletivo de massa, infraestrutura turística, obras de infraestrutura voltadas para a melhoria da competitividade do país), fundamentais para o desenvolvimento sustentado e a melhoria da qualidade de vida do trabalhador.

O deputado parabenizou a deputada federal Conceição Sampaio (PP) pela iniciativa em âmbito nacional de trazer a discussão para o Amazonas.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.