Cidades

Game criado no CETAM vai ensinar formas geométricas e lógica para crianças

Ruberney Silva, criador do game infantil/Foto: Érico Xavier
Redação
Escrito por Redação

Alunos do curso de desenvolvimento de jogos virtuais do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam), criaram o game “Geométric Dash 3D”, que promete ajudar crianças com idade entre 10 e 13 anos a aprender sobre as formas geométricas, desenvolvendo e motivando o conhecimento infantil.
O jogo, desenvolvido para a plataforma do Windows, foi criado após uma pesquisa de campo feita pelos próprios alunos, orientada por um professor do centro, onde foi constatada a dificuldade dos estudantes do ensino fundamental e médio em identificar formas geométricas.

“Percebemos que os jovens dentro da faixa etária estudada enfrentam grandes problemas em assimilar as formas e como isso atrapalha o desempenho escolar, principalmente nas séries mais básicas. Por isso, desenvolvemos um game focado em incentivar o raciocínio lógico e a coordenação motora entre essas crianças”, explicou Ruberney da Silva, aluno do Cetam e desenvolvedor do jogo.

Ruberney Silva, criador do game infantil/Foto: Érico Xavier

Ruberney Silva, criador do game infantil/Foto: Érico Xavier

A jogabilidade é bem simples. Inspirado no aclamado jogo “Guitar Hero”, o “Geométric Dash” é uma corrida onde o jogador deve acertar cada forma geométrica em uma pista em constante movimento. Com apenas uma fase, ele ainda deverá sofrer atualizações e também ganhar uma versão para celulares.

“Nós o criamos completamente na sala de aula, então ainda há muito para desenvolver. A meta é criar novos desafios, fases e também uma versão móbile para que se possa jogar em tablets e smartphones“, antecipou Ruberney.

Incentivo – Além do jogo focado no público infantil, os alunos do centro também desenvolveram outros cinco games, todos produzidos durante as aulas do curso. De acordo com a diretora do Cetam, Arlene Bonfim, os estudantes da instituição não são motivados apenas a criar, mas a garantirem um diferencial no mercado de trabalho.

Para facilitar essa inclusão, os cursos oferecidos são criados de acordo com a necessidade do mercado. “Criamos a turma de desenvolvimento de jogos devido a demanda do próprio Pólo Industrial de Manaus. Assim, garantimos não só aprendizado, mas aumentamos a chance de inserção dos nossos profissionais”, explicou a diretora.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.