Amazonas Economia

Ganhador dos R$ 30 mil do NFA recebe auxílio-doença há 5 anos

Ganhador vive com auxílio-doença há 5 anos/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

O industriário Ivanilso Bezerra dos Santos não acreditou quando o cunhado o informou por telefone, que o nome dele estava sendo veiculado na televisão, como o grande ganhador do primeiro sorteio mensal da Nota Fiscal Amazonense. “Fiquei na dúvida. Queria acreditar, mas estava receoso dele ter se enganado. Então liguei para a Sefaz. Só caiu a ficha quando conversei com o coordenador da campanha, Augusto Bernardo. Estou super feliz por poder fazer um fundo de reserva para a minha família. Como estou de licença médica há cinco anos, desde que fiz uma cirurgia na coluna, só recebo o auxílio-doença do INSS”, comemorou Ivanilso.

Ivanilso participou com diversos cupons. Tem o hábito de lançar o CPF em todas as compras que realiza com a esposa. “Minha mulher possui uma banca de churrasco para complementar nossa renda. Com um casal de filhos pequenos em casa, estamos sempre pensando em formas de não deixar faltar nada. Acreditamos na campanha ao exigir a nota e esperamos que mais pessoas façam o mesmo. Este foi um excelente negócio, não gastamos nada além do que já consumíamos mensalmente e ainda fomos premiados”, explicou exultante.

INVESTIMENTO NO NEGÓCIO

Nielson Ribeiro da Silva é uma daquelas raras pessoas sortudas, que sempre leva um prêmio para casa quando participa de sorteios. O Técnico em Edificações de Óbidos do Pará, residente em Manaus há 20 anos, desde o início da campanha Nota Fiscal Amazonense, passou a colocar o CPF na nota e torcer para realizar um sonho. “Costumo ganhar pequenas coisa em rifas e bingos. Prêmio grande como esse de R$ 20 mil foi a primeira vez. O dinheiro veio em boa hora. Eu e minha esposa, que fez o nosso cadastro na campanha, iremos empregar o valor do prêmio na compra de mais equipamentos para a nossa empresa do segmento da construção civil. Vamos continuar participando. Vai que a sorte bate de novo na nossa porta”, declarou bem humorado.

Ele também esclareceu que não possui nenhum parente que tenha sido sorteado junto com ele na campanha. “Esta moça ou senhora, Lúcia Ribeiro da Silva, que ganhou os outros R$ 20 mil não é da minha família, não a conheço, mas pela sorte, bem que poderia ser. Foi apenas uma feliz coincidência”, esclareceu.

GANHADOR DE ITAPIRANGA NÃO PÁRA DE RECEBER FELICITAÇÕES

O vigilante Carlos Augusto Lopes Guedes nem sabe dizer quantas ligações já recebeu de parabenizações. Desde que o nome dele foi divulgado nesta quinta-feira, dia 10 de setembro, como um dos ganhadores de R$ 5 mil, os colegas da capital e, principalmente, de Itapiranga (município localizado a 227 km de Manaus), onde passou a infância, não param de ligar. “Nunca ganhei nada na vida. Quando todo mundo começou a me dar os parabéns, me enchi de felicidade. Sempre peço nota fiscal e coloco o CPF em tudo o que compro no bairro União da Vitória, onde moro. Já deixei de comprar num mercadinho porque não me deram a nota. Essa quantia veio em boa hora para pagar dívidas”, afirmou aliviado.

Carlos comemora o prêmio, mas ainda não está satisfeito. Pretende continuar na disputa pelo sorteio especial de natal. “Tenho fé que o meu Papai Noel vai vir bem gordinho este ano, trazendo no saco um presente no valor de R$ 50 mil”, declarou confiante.

SÓ TEM MEDO DE LANÇAR O CPF, QUEM SONEGA

A professora de História da rede pública de ensino, Maria Lima Ferreira nunca se inscreveu em campanhas promocionais. Decidiu participar da “Nota Fiscal Amazonense” por um ato de cidadania. Como educadora, acredita que uma sociedade melhor se constrói com o cumprimento das obrigações sociais e fiscais por todos. “Há cerca de um mês me inscrevi e comecei a ser implacável com a solicitação da nota. Antes já pedia, mas, às vezes, esquecia e deixava prá lá. Agora não. No posto de gasolina, no supermercado, nas lojas, só compro se receber a nota. Quero ganhar prêmios, mas também quero ganhar serviços do Estado com o dinheiro que vai entrar na arrecadação”, destacou a professora.

O valor de R$ 5 mil tem destino certo. O dinheiro será gasto em conjunto com a filha de 10 anos, Maria Fernanda, na realização dos sonhos da pequena. Para quem diz que a campanha representa um risco de mordida furtiva do leão da Receita Federal, a professora tem um recado direto. “Se a gente paga todos os nossos impostos direitinho, por que ter medo? Só tem medo quem sonega. O que não é o meu caso”, informa resoluta.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.