Amazonas Curiosidades

Gari, não muito inteligente, passa em concurso disputado da Receita Federal

Redação
Escrito por Redação

Segundo familiares, José Rodrigues nunca foi muito inteligente, porém do dia pra noite ele conseguiu um dos cargos públicos mais cobiçados. Ele mesmo nos contou qual foi seu segredo.

Nesta semana, uma história causou controvérsia entre os chamados “concurseiros”, pessoas que se se dedicam à passar em concursos públicos concorridos. Boatos sobre um suplemento natural que permitem pessoas “comuns” ficarem superinteligentes quase que do dia pra noite surgiram na internet. A história veio à tona quando José Rodrigues, um gari na cidade de São Paulo, tirou 3º lugar no Brasil inteiro para o cargo de Técnico da Receita Federal. O cargo é o com a melhor remuneração para quem tem apenas o ensino médio, com salário inicial de R$8.350.

José Rodrigues, que já era gari há mais de 15 anos, completou o ensino médio através de um supletivo, pois só havia estudado até a 5ª série. Natural de Juazeiro do Norte, no Ceará, o ex-gari conta que não tinha pretensão nenhuma de prestar o concurso, muito menos passar. Ele conta: “Um amigo meu me convenceu a tomar um novo suplemento cerebral, e eu topei… Estudei apenas no dia anterior, fiz a prova e acabei tirando 3º lugar. Até agora não sei o que aconteceu, sentia como se já tivesse nascendo sabendo as respostas das questões.”

Durante a entrevista, José nos mostrou o suplemento que seu amigo tinha lhe dado, chamado de Intelimax IQ. Pesquisamos a respeito e descobrimos que trata-se de um nootrópico, uma substância usada para aumentar o potencial cognitivo do cérebro humano. A fórmula já é comercializada nos EUA (apenas com um nome diferente), e agora está sendo distribuída no Brasil.

Após o episódio, diversos participantes do concurso decidiram entrar com recurso para anular o resultado de José, alegando que Intelimax IQ trataria-se de um caso de “dopping”. A justiça recusou o pedido, dizendo que Intelimax IQ é um suplemento 100% natural e legalizado no país, e que não se trata de uma substância controlada.

Nos Estados Unidos a fórmula já deu muito o que falar, e megaempresários e cientistas proeminentes declararam utilizá-la. Alguns cientistas chegaram a afirmar que a pílula dá uma vantagem injusta àquelas pessoas que a tomam, e querem que o suplemento seja proibido. Ainda nos EUA, estudantes das melhores universidades do país, como Harvard e Stanford, afirmam que fazem uso diário do suplemento para aumentarem seu desempenho.

O lançamento da pílula também causou polêmica aqui no Brasil, quando empresários e banqueiros (que já faziam uso da fórmula) resolveram processar a empresa responsável pela venda de Intelimax IQ. A alegação era de que o preço do composto deveria ser mantido a valores altos, pois caso a chamada “fórmula do sucesso” fosse vendida a preços muito acessíveis, poderia haver um desequilíbrio na economia. O processo ainda corre na justiça, masIntelimax IQ continua sendo vendido pelo seu preço original, segundo o fabricante.

Após realizar testes com mais de 2000 indivíduos, o Instituto de Neurociências da Universidade de Miami, nos EUA revelou que Intelimax IQ aumentava a atividade cerebral ligada à memória em 138%, e àquela ligada ao raciocínio lógico em 85%.
Participantes realizaram testes de QI antes e depois de tomarem a pílula, e na média viram um aumento de 42 pontos no seu QI (a média brasileira é de 86). Ou seja, a maioria das pessoas consegue aumentar o seu QI em quase 50%!

Concursos Brasil

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.