Amazônia Roraima

Garota é achada bêbada em rodovia de RR após estupro coletivo, diz PM

Garota deitada na rodovia, supostamente embriagada/Foto: Reprodução
Redação
Escrito por Redação

Um adolescente de 15 anos foi apreendido na tarde de ontem, terça-feira (28), suspeito de estuprar uma garota de 13 com outros três meninos que ainda não foram localizados pela polícia.
A vítima foi encontrada deitada no meio da rodovia RR-205 e, de acordo com policiais militares, aparentava estar bêbada.

Um rapaz de 17 anos também foi detido, mas ele não teria participado do crime, que ocorreu no bairro Cidade Satélite, zona Oeste de Boa Vista, na Avenida das Galáxias. Após prestarem depoimento, os dois menores foram liberados pela polícia.

Segundo a delegada Eliane Gonçalves, a garota e mais cinco adolescentes estavam bebendo em um açude. “Todos estavam consumindo bebida alcoólica juntos. Os adolescentes disseram que ela ficou embriagada e se ‘ofereceu’ para eles. O garoto de 15 anos e mais três abusaram dela sexualmente. O menor de 17 anos não teria participado”, afirma.

Ainda de acordo com a delegada, outro grupo que estava no local onde teria ocorrido o estupro tirou a garota do meio dos cinco adolescentes e a levou para o acostamento da RR-205. “Ela teria corrido até a rodovia, onde se deitou. Uma mulher que estava passando pelo local a viu no meio da estrada e ligou para a polícia”, conta.

A menina foi atendida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e levada para o pronto-socorro na capital. “Ela não conseguia nem falar o nome dela. A informação que tenho é de que estava muito alcoolizada”, diz Eliane.

Com a chegada dos policiais, foi feita uma investigação nas imediações para saber se a garota estava com alguém. Durante as buscas, os suspeitos foram encontrados e relataram o caso à polícia, que os conduziu à Central de Flagrantes, no 5° Distrito Policial. Em depoimento, o garoto de 15 anos assumiu a culpa e o outro de 17 negou participação.

“Não ouvi o depoimento da vítima porque ela estava impossibilitada de vir à delegacia. Além disso, não havia representante legal ou responsável para reclamar sobre o abuso. O que a estuprou responderá em juízo”, diz a delegada, acrescentando que os outros envolvidos serão intimados, pois “responderão por estupro de vulnerável”.(G1)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.