Amazonas Formal & Informal

Garota no WhatsApp diz que está contaminando parceiros com Aids

aids1
Redação
Escrito por Redação

Uma conversa descomprometida entre amigas no WhatsApp, vasa e expõe um dos mais graves problemas de saúde pública e social da atualidade. O alto índice de contaminação por DST/Aids na cidade de Manaus.

Se realmente estiver acontecendo, o fato coloca em cheque programas de saúde do governo, diante da capacidade de uma única pessoa contaminada pelo vírus da Aids, se decidir contaminar, propositalmente, quantas pessoas mais estiverem em contato com ela. Se não for verdade, continua com o mesmo grau de gravidade, porque incentiva pessoas contaminadas proceder da mesma forma.

É o caso de uma publicação feita na Fanpage (Portal da Capital AM), onde hipoteticamente duas garotas conversam sobre a contaminação de mais pessoas, praticada por uma delas, que hoje é portadora do vírus da Aids.

Com o nome de “Aninha Moura”, ela confidencia com uma amiga (não identificada), que tinha acabado de “F mais um”. Tinha transmitido o vírus da Aids para mais uma pessoa.

Aconselhada pela Amiga, que pedia para Aninha ir se tratar, tomar medicamentos, ela retrucou e disse que não ia parar, queria que todos os que fizessem sexo com ela se “F”…

Bem!… O caso é grave, merece investigação e, mais que isso, chama a atenção dos jovens e adultos a terem mais cuidado com seus parceiros e parceiras de ocasião. A Aids é um caminho sem volta e remete ao slogan: “quem vê cara não vê Aids”.
Quantas Aninhas estão à solta pela cidade? A Coordenação Estadual de DST/Aids informa que os número de novos casos vem aumentando 38% ao ano.

Se fosse um campeonato, o Amazonas estaria muito bem no ranking. Ele é o segundo em números de casos de Aids no Brasil. De cada 100 mil habitantes, 29 estão contaminados pelo vírus da Aids. Absurdamente, o estado registra índices acima da média nacional.

O post do whatsapp copiado e distribuído nas redes sociais.

O post do whatsapp copiado e distribuído nas redes sociais.

aids2

 

 

 

De acordo com a médica infectologista e coordenadora Estadual de DST/Aids e Hepatites Virais, Silvana de Lima e Silva, a maior incidência está na população masculina, nas faixas etárias entre 20 e 34 anos, mas o aumento de jovens de 15 a 24 anos contaminados com o vírus HIV tem sido motivo de preocupação para os órgãos de saúde do Estado.

Portanto, uma conversa informal, no WhatsApp, pode ser mais grave do que se possa imaginar e serve de alerta para todos os que mantem relações sexuais com mais de um parceiro, sem o uso do preservativo. Sejam eles, homens, mulheres, lésbicas, homoxessuais, solteiros, casados e divorciados.

(Os números citados acima estão sujeitos a atualizações.)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

1 comentário

  • Acho um absurdo vocês postarem comentários e darem margem pra pessoas terem outras interpretações quando simplesmente podem estar querendo manchar a imagem de uma pessoa normal íntegra.

    Esse essa “brincadeira” for feita por ciúmes??? Ou por um namorado inconformado? Vocês podem estar manchando a imagem de uma mulher boa, sem nem ao menos consultar a fonte da informação

error: Ops! não foi dessa vez.