Amazonas Esportes

Gaúchos se dão mal nos jogos de hoje pelo Brasileirão

Coritiba e Grêmio jogo igual/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Era uma manhã de festa, de memória pelo aniversário dos 20 anos da conquista da Libertadores de 1995. Com direito a um público de 46 mil torcedores na Arena, ex-jogadores como Jardel, Dinho e Carlos Miguel deram volta olímpica com taça na mão. Assim quando o confronto iniciou hoje, domingo, no entanto, Grêmio e Coritiba proporcionaram um duelo truncado, em que os atacantes não conseguiram vantagem sobre os defensores. Sem capricho na pontaria, a partida encerrou em um empate em 0 a 0.
A partida também encerrou uma série de confrontos entre Grêmio e Coxa, em sequência. Após superar duas vezes os paranaenses pela Copa do Brasil, o “tira-teima” ficou em um empate justo, pela 21ª rodada do Brasileirão.

Com o resultado, o Grêmio segue em terceiro na tabela, com 38 pontos, sem risco de perder posição. No entanto, o placar foi pouco comemorado, já que o time perde a chance preciosa encostar nos líderes Corinthians e Atlético-MG. O Coritiba, por sua vez, valoriza o ponto conquistado fora de casa. Afinal, segue em frenética luta contra o Z-4.  É o 18º, com 22.

Na próxima rodada, o Grêmio duela contra o Figueirense, quinta-feira, no Orlando Scarpelli. Já o Coritiba recebe o Sport, no Couto Pereira, na quarta-feira.

Após um primeiro tempo truncado, sem pouca inspiração, o ataque gremista teve um festival de gols perdidos. Luam, por duas vezes, teve chance de mover o marcador. Na primeira, chamou atrasado no lance, em cruzamento rasteiro. E Geromel pulou com liberdade na área e cabeceou alto. A bola chegou a rebater no travessão antes de sair.

No segundo tempo, o cansaço deu a tônica da partida. Marcelo Grohe chegou a se sentir mal e pediu atendimento médico. Recebeu tratamento no gramado e pediu para seguir em campo. Luan e Fernandinho tiveram a chance de abrir o placar, mas falharam na pontaria e fôlego. A melhor oportunidade, no entanto, foi do Coxa. Em bola sobrada na frente da área, Lúcio Flávio teve chance açucarada de matar a partida, mas a bola passou caprichosamente rente a trave direita. E o placar não foi movido.

Inter tropeça no Avaí

Em um jogo equilibrado, o oportunismo de Léo Gamalho definiu a vitória do Avaí por 3 a 0 sobre o Inter, na manhã deste domingo, na Ressacada. O centroavante marcou dois gols, Camacho fez o terceiro, tudo isso no segundo tempo. A partida foi marcada pela troca do árbitro Péricles Bassols, que sentiu uma lesão na panturrilha, e foi substituído.

O Inter começou melhor, pressionando e criando boas chances. Logo aos 5 minutos, a equipe gaúcha reclamou um pênalti não marcado em Eduardo Sasha, que foi tocado pelas costas na pequena área. Porém, a partir da metada do primeiro tempo os donos da casa cresceram e criaram duas boas chances.

No tempo complementar, o Avaí matou o jogo. Aos 22 minutos, Paulão tocou Léo Gamalho na área e o árbitro marcou pênalti. Ele mesmo foi para a cobrança e convertou. O segundo veio aos 38. Após chutão do goleiro Vagner, Léo Gamalho, com tranquilidade, só tirou de Alisson. Já no final do jogo, Camacho marcou um golaço e definiu o placar.

Com o resultado, o Avaí chegou aos 23 pontos, pulou três posições e deixou a zona de rebaixamento. Já o Inter estacionou nos 28 e se manteve na 10ª colocação na tabela. Na próxima rodada o time catarinense enfrenta o Flamengo fora de casa, na Arena das Dunas, em Natal, às 21h de quarta-feira. No mesmo dia, porém às 19h30, os gaúchos recebem o lanterna Vasco, no Beira-Rio.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.