Brasil

Gestão tucana omitiu 973 mortes por policiais de folga em SP

policia-de-sao-paulo
Redação
Escrito por Redação

O Governo de São Paulo omitiu um total de 973 mortes cometidas por policias militares de folga em ações de legítima defesa dos balanços trimestrais de criminalidade, nos últimos nove anos. Os dados são relativos a março de 2006 a março de 2015.

A divulgação desses dados, cuja determinação é prevista em lei, foi confirmada, nesta semana, pelo governo Geraldo Alckmin (PSDB). No entanto, segundo estratos da Corregedoria da PM, as 973 mortes estão publicadas no “Diário Oficial” de SP.

Somado aos dados dos balanços oficiais, o número oficial da letalidade de PMs de folga no Estado aumenta em 155%, chegando a 1.600 mortes desde 2001, e não as 627 divulgadas até o momento.

Segundo informações da Folha de S.Paulo, o governo afirmou que mortes cometidas por PMs em horário de folga e em legítima defesa nunca foram contabilizadas, por nenhuma gestão do Estado, na taxa de homicídio.

“Não há omissão de dados em São Paulo. A SSP [Secretaria da Segurança Pública] estranha que a Folha de S.Paulo continue, após diversas explicações, insinuando que a pasta não divulga os dados, apesar da publicação mensal no Diário Oficial”, afirmou a secretaria.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.