Política

Governo do AM entrega computadores às UBS dos 61 municípios do interior

Os kits são compostos de microcomputadores completos/Foto: Divulgação
Os kits são compostos de microcomputadores completos/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Os kits são compostos de microcomputadores completos/Foto: Divulgação

                    Os kits são compostos de microcomputadores completos/Foto: Divulgação

O Governo do Amazonas entregará equipamentos de informática e material permanente para Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos 61 municípios do interior. A aquisição foi feita com recursos do Ministério da Saúde, liberados por meio de projeto apresentado pela Secretaria Estadual de Saúde (Susam).
Para aquisição dos equipamentos de informática e material permanente foram feitos investimentos da ordem de R$ 4 milhões. Os kits são compostos de microcomputadores completos, nobreaks, impressoras e mobiliário de escritório.

A Susam fará o repasse em forma de doação às Secretarias Municipais de Saúde, que também receberão recursos para o transporte do que irá para os municípios e para instalação dos equipamentos.

O secretário de estado de Saúde, Pedro Elias de Souza, explica que o material já está no setor de Patrimônio da Susam. A partir de segunda-feira (15), os secretários de saúde devem se dirigir ao Complexo Regulador do Estado do Amazonas, para assinar o Termo de Doação dos equipamentos e em seguida fazer a retirada do material no setor de Patrimônio.

Segundo Pedro Elias, com os equipamentos as unidades de saúde poderão trabalhar com o sistema informatizado, com programas de prontuários dos pacientes em rede e com o agendamento eletrônico dos procedimentos solicitados e que precisarão ser realizados em unidades de saúde de maior complexidade, na própria região ou na capital. Os computadores permitirão a interligação por sistemas de informação, via internet, disse ele.

Pedro Elias destaca que essa ação é uma forma de apoiar e incentivar a política de modernização e informatização em nível municipal, para consolidação dos sistemas regionais de saúde integrados e articulados. “Ter uma rede informatizada é essencial para a implementação dos sistemas de funcionamento dos Complexos Reguladores Regionais, para o ordenamento das Redes de Atenção e para a reorganização dos serviços de saúde no Amazonas”, afirmou. “Estamos convencidos de que a única saída para levar um melhor atendimento de saúde para o interior do estado é fortalecendo as regiões de saúde e essa ação faz parte desse trabalho”, destaca o secretário.

Serão beneficiadas com a aquisição as Unidades Básicas de Saúde localizadas na área urbana de cada município. “O recurso para transporte já foi transferido aos municípios”, informa a coordenadora do Sistema de Regulação do Amazonas, Maria Artemisa Barbosa.

Ela explica, ainda, que o projeto de implantação dos Complexos Reguladores Regionais, na primeira fase, contemplou os 61 hospitais do interior, interligando-os, via satélite, com Manaus e com o Ministério da Saúde através do DATASUS. Com isso, é possível efetuar a marcação de consultas, exames e internações hospitalares, no próprio município, permitindo que o usuário se desloque para a capital já com o agendamento em mãos.

No segundo momento, a prioridade foram os exames de Eletrocardiograma, Raio-X e Mamografia, que passaram a ser captados nos hospitais do interior e enviados através de sistema de satélite para laudo e/ou segunda opinião em Manaus. Essas ações geraram uma economia de escala de grande monta para o Estado. A população do interior passou a ter ao seu alcance as mesmas facilidades providas na capital, só que agora com um custo muito menor para os dois lados – cidadão e estado.

“A expectativa, agora, é que a rede básica desses municípios participe mais efetivamente do processo, e possa informatizar e automatizar as suas ações e serviços, processar sua produção no município, alimentar regularmente os bancos de dados dos sistemas de informação estadual e nacional, efetuar a marcação das consultas e exames especializados na própria Unidade Básica e, principalmente, permitir que os pacientes somente se desloquem aos municípios de referência da região, com o seu atendimento agendado previamente”, informa Artemisa.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.