Amazonas Colunas Osiris Silva

Governo Lula arrasta o Brasil para o caos econômico e social(Por Osíris Silva)

Economista Osiris Silva(AM)
Economista Osiris Silva(AM)
Redação
Escrito por Redação

Segundo o MPF, Lula recebeu cerca de R$ 20 milhões em doações para o Instituto Lula e cerca de R$ 10 milhões em palestras de empresas que também financiaram benfeitorias de um sítio em Atibaia e de um triplex no Guarujá. As empresas Camargo Corrêa, Odebrecht, UTC, OAS, Queiroz Galvão e Andrade Gutierrez, de acordo com o MPF, pagaram 60% de todas as doações para o Instituto Lula e 47% dos valores das palestras para Lula entre 2011 e 2014.
Alegam Lula e lideranças petistas que a Operação Lava Jato é uma grande conspiração que busca atingir o PT, a figura de Lula e as conquistas dos oprimidos nos últimos 14 anos. Na verdade, que conquistas são essas? O bolsa família? O combalido e quase inócuo “agricultura familiar”, o MST, o “minha casa, minha vida”, a transposição do S. Francisco, o trem bala, as obras da copa?

Por que ultraconservadores e radicais petistas e da base aliada não se insurgem contra a precária situação do padrão educacional do Brasil, do estado de indigência em que se encontra a saúde pública, a segurança, o descalabro do saneamento básico, o desastroso sistema de transporte e da infraestrutura brasileira?

A ação do Ministério Púbico e da Polícia Federal também teria sido golpista no processo do Mensalão e da Usina de Pasadena? O presidente do STF, Joaquim Barbosa, teria usado excesso de força contra José Dirceu, José Genoíno, Marcos Valério? Por que o Supremo Tribunal, que tem a maioria de seus ministros nomeados pelos presidentes Lula da Silva e Dilma Rousseff, não os inocentou?

Na verdade, fanáticos ideológicos ou religiosos perdem a razão, transtornam-se, enlouquecem quando se veem sós contra o mundo. Ao ignorar opiniões contrárias, as pessoas tendem a aderir cegamente a uma posição, doutrina ou sistema e a caminhar numa direção perigosa: a do fanatismo.

Nisso que se transformou o PT. Não interessa a brutal crise econômica que está quebrando o País, o retorno avassalador da inflação e do desemprego (só em Manaus cerca de 100 mil pessoas deixaram de trabalhar em 2015), o afastamento do Brasil de blocos comerciais importantes como a Aliança do Pacífico (formado por Chile, Colômbia, Peru e México) e o Transpacífico (liderado por Estados Unidos e Japão).

Pouco importa a sectários que nossa indústria esteja enfrentando grave processo de sucateamento, que os ridículos investimentos em pesquisa e desenvolvimento estejam afastando irreversivelmente nossa universidade e centros de pesquisa, e, por consequência, o Brasil do conjunto dos países que avançam e consolidam posições de liderança nos mercados.

Afiançam que a crise é mundial, mas só não crescem Rússia, Venezuela e Brasil. Os demais países estão todos alcançando taxas de crescimento positivo do PIB, e, por consequência gerando emprego e renda.

Omitem-se diante do estrago que o PTrolão vem causando à Petrobras e à política energética do País, em especial ao pré-sal, hoje simples obra fantasiosa que está provocando desemprego, dor e pobreza nas cidades das bacias petrolíferas.

Mancharam e ridicularizaram a campanha do “Petróleo é nosso” que mobilizou brasileiros de Norte a Sul e levou, em 1953, a criação da Petrobras por Getúlio Vargas.

No lugar de apresentar soluções, respostas contundentes ao Brasil, um País que precisa investir, desenvolver-se e cuidar de seu povo, não, o governo Dilma, o Lula III, tergiversa, volta as costas à realidade, à verdade; usa de evasivas, rodeios ou subterfúgios.

Inventa desculpas ou pretextos para não ter que justificar ao povo os erros cometidos desde quando o PT foi levado, por seu núcleo radical, a assumir posições claramente opostas a históricos aliados do Brasil e a odiar o Ocidente e o progresso, a democracia e a alternância de poder, porque, em essência, é totalitário, ditatorial, esquecendo-se que o Muro de Berlim, caiu em 1989.

Além do mais, por fidelidade a fanatismos de uma esquerda incendiária, facciosa e incompetente, o governo do PT foi levado a substituir compromissos assumidos na Carta ao Povo Brasileiro, assinada por Lula da Silva, em 1992, pelo populismo bolivariano inócuo, vazio, irresponsável e corrupto.

Como Joseph Goebbels, o ministro nazista da Propaganda, juram que são honestos, são fieis a seus princípios ideológicos, e que não cometem erros. Afinal, estão convictos de que, de tanto se repetir uma mentira, ela acaba se transformando numa verdade.

Eis o fundamento dos destemperos, que incluem grosseiros e pejorativos palavrões de Lula, seus asseclas e militantes, que o obedecem cega e incontestavelmente, como gado levado ao matadouro.
Para eles o PT é mais importante que o Brasil.
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva(PT), alvo principal da 24ª fase da Operação Lava Jato, declarou à imprensa: Me senti ultrajado como se fosse um prisioneiro, apesar do tratamento cortês dos delegados da Polícia Federal. Se quiseram matar a jararaca não bateram na cabeça, acertaram o rabo. E a jararaca está viva como nunca esteve.
Neste domingo, 6, o bispo-auxiliar de Aparecida, dom Darci José Nicioli, falou de serpentes e jararacas. Afirmou o religioso: “Peça, meu irmão e minha irmã, a graça de pisar a cabeça da serpente, de todas as víboras que insistem e persistem em nossa vida, daqueles que se autodenominam jararacas… Pisar a cabeça da serpente: vencer o mal pelo Bem”. Por Cristo Nosso Senhor!”(Osíris Silva – Economista, Consultor de Empresas e Escritor)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.