Entretenimento

Gracyanne Barbosa é acusada de ‘passar a perna’ em russos e deve ser processada

Gracyanne Barbosa/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Uma empresa russa, TTFY, está de olho em Gracyanne Barbosa. Em setembro do ano passado, a musa fitness foi contratada para representar a marca no evento SN Pro Expo 2015, em Moscou. O cachê pago foi US$ 15 mil, algo em torno de R$ 65 mil em valores da época. Acontece que Gracy não viajou e agora a situação se complicou. A empresa pretende processá-la.

Segundo o advogado e representante da empresa, Caio Baros Ferraz de Oliveira, na época, Gracyanne afirmou que os atentados terroristas na França e outros casos envolvendo países como Londres, Rússia, Egito a impediram de viajar. Gracy chegou a postar uma foto na época justificando que não viajaria, segundo informa o Extra.

Acontece que poucos dias depois, Gracyanne mudou de ideia e disse que iria. E, em seguida, desistiu novamente por causa de uma prima que iria acompanhá-la e desistiu da viagem. Mesmo depois da empresa prometer três seguranças 24 horas por dias, ela não quis ir.

Desde então, a empresa tenta fazer com que Gracyanne devolva o dinheiro, mas ela alega que teve gastos com passagens. Sem acordo, a empresa resolveu processá-la.

Gracyanne Barbosa/Foto: Divulgação

Gracyanne Barbosa/Foto: Divulgação

A modelo se pronunciou através de sua assessoria sobre o caso:

“Contratada em 21 de setembro de 2015, Gracyanne assumiu o compromisso de divulgar a marca, participando de uma campanha publicitária entre os dias 21 e 23 de novembro de 2015, em Moscou, na Rússia. Seguindo o contrato, as passagens foram emitidas para o embarque no Rio de Janeiro (RJ) e destino Moscou, com escalas em Miami e Londres. Contudo, como foi notícia em todo o mundo, os atentados em Londres, deixando toda a população mundial em alerta, trazendo insegurança e medo para aqueles que lá estavam e pavor para aqueles que de alguma forma passariam por aquele local.

A campanha publicitária que seria realizada por Gracyanne representaria muito para a sua carreira internacional, porém, diante de acontecimentos tão nefastos, temendo por sua vida e daqueles que a acompanham em seus trabalhos, decidiu por comunicar a Contratante que não cumpriria as datas, buscando reagendamento da viagem ou mudança do local da campanha pelos motivos mais óbvios possíveis. A motivação, diferente do que a TTFY destaca, foi legalmente fundamentada, como bem dispõe a regulamentação sobre contratos, possibilitando a readequação das situações frente a casos fortuitos ou de força maior, que nada mais são aqueles não podemos controlar.

Devido ao cancelamento da viagem, houve retenção pela companhia aérea de parte do valor da passagem, ressarcindo a passageira em sua conta da quantia remanescente.
Esta situação foi imediatamente comunicada pelos Assessores de Gracyanne em e-mail enviado a TTFY, possibilitando-lhe alternativamente a devolução da quantia ou a utilização do valor para pagamento de novo contrato.

A resposta da TTFY recusando a proposta veio somente após 6 meses do e-mail, através de Notificação enviada em data de 24 de maio de 2016. O assunto passou a ser conduzido por nosso escritório jurídico e, em todos os momentos nos mantivemos presentes, disponibilizando a quantia restituída pela Cia Aérea à TTFY, porém, a proposta foi rechaçada.

Contrariando toda a interpretação, a atual postura da TTFY em trazer a público fatos que não retratam toda a verdade, demonstra, inequivocamente, sua intenção em prejudicar a carreira da Atleta, motivando-a tomar as medidas judiciais cabíveis, através de seu departamento jurídico”.

Fonte: NOTÍCIAS AO MINUTO

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.