Amazonas Cidades Política

Greve: Justiça Federal no AM faz paralisação de advertência, nesta quarta

730-Justiça Federal (2)
Redação
Escrito por Redação

Cerca de 150 servidores da Justiça Federal do Amazonas farão uma assembleia nesta quarta-feira (24) para decidir se vão ou não aderir à greve nacional da categoria. O encontro será realizado às 14h, no auditório ‘Encontro das Águas, localizado na sede do órgão, no bairro Aleixo, Zona Centro-Sul de Manaus.

Os funcionários poderão aderir a outras categorias que já estão de braços cruzados no Estado, como a Justiça Eleitoral do Amazonas, e a Justiça do Trabalho. A adesão ao movimento nacional já atinge 24 Estados e visa forçar, no Senado, a aprovação do PLC 28/2015, que atualiza o Plano de Cargos e Salários dos servidores do Poder Judiciário da União.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça Federal no Amazonas, Ronaldo Cavalcante, a greve é uma advertência ao governo federal para conseguir a reestruturação da carreira e salários das categorias, há nove anos sem reajustes.

“O presidente do Supremo, Ricardo Lewandowski, disse que está cobrado uma resposta célere do governo. Mas, na verdade, nos parece que tem feito pouco caso da nossa situação”, afirmou Ronaldo.

Ainda segundo o representante, em Manaus existem oito varas da Justiça Federal, e mais duas nos municípios, em Tabatinga e Tefé, e estas já entraram em contato para a possível adesão ao movimento nesta quarta-feira.

A Câmara dos Deputados deveria ter votado o projeto no último dia 10 de julho, mas a votação da PLC 28/15, foi adiada para o próximo dia 30, no Senado.

Justiça Eleitoral

De acordo com a presidente do Sindicato dos Servidores da Justiça Eleitoral no Amazonas (Sinjeam), Bárbara Almeida, entre os serviços que devem ser afetados pela greve estão o cadastramento biométrico, as sessões de julgamento do pleno e atendimento nas zonas eleitorais, mas a definição de fato só poderá ser feita após a regulamentação do movimento por portaria da presidência do TRE-AM, com base na lei de greve.

“A partir de agora, nós vamos cumprir os trâmites legais, comunicando oficialmente à direção do TRE-AM a decisão de paralisação, o que precisa ser feito com 72 horas de antecedência da deflagração do movimento, e também à sociedade de modo geral”, comentou lembrando que o Tribunal Regional Eleitoral atua tanto na capital quanto no interior, com cerca de 350 servidores.

Justiça do Trabalho

Em assembleia realizada nesta terça-feira (23), os servidores do TRT 11 decidiram manter a greve por tempo indeterminado e, também, fortalecer o movimento com a realização de passeata do Fórum de Manaus até o prédio sede do TRT 11.

Durante a assembleia os servidores foram informados das ações que o sindicato desenvolve para defesa do direito dos servidores, do pagamento de passivos e do cumprimento das determinações da assembleia por parte da direção do sindicato.

Foram formadas duas comissões, uma para mobilização no prédio do TRT e outra no Fórum Trabalhista, aproveitando a suspensão de prazos na quinta e sexta-feira da semana.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.