Cultura

Grupo de maracatu realiza oficina de Maracatu Baque Virado, no CAUA

Grupo de maracatu Pedra Encantada/Foto: Divulgação
Grupo de maracatu Pedra Encantada/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Na próxima semana, nos dias 13, 14 e 15 de outubro, o grupo de maracatu de Manaus, Pedra Encantada, realiza oficina de Maracatu Baque Virado com Rumenig Dantas, batuqueiro da Nação Porto Rico, de Pernambuco, no Centro de Artes da Universidade Federal do Amazonas (CAUA), na Rua Monsenhor Coutinho, Nº 724, Centro de Manaus.
Iniciando às 19h, são 12 horas de programação, divididas em partes teórica e prática, em que serão passados os fundamentos do maracatu, que vão desde sua história, sua influência na cultura pernambucana e nordestina, até ensinamentos sobre os instrumentos musicais que compõem uma orquestra de maracatu, como a alfaia, gonguê, agbê, timbas, congas, etc., da raiz da cultura popular pernambucana.

Grupo de maracatu Pedra Encantada/Foto: Divulgação

Grupo de maracatu Pedra Encantada/Foto: Divulgação

A importância desse encontro, dessa vivência, é ajudar a difundir a cultura do maracatu de baque virado no Amazonas, trazendo sua história, loas (toadas) e religião que, entre curiosos e músicos experientes, tem ganhado cada vez mais adeptos nos últimos anos. “É sempre uma grande honra representar o maracatu de baque virado, que faz parte da cultura brasileira, por meio dessa troca de experiências, não só ensinando como também aprendendo. É uma vivência. Um pernambucano aprendendo a cultura do Amazonas e amazonenses aprendendo com um pernambucano”, declara Rumenig.

Oficina de Maracatu Baque Virado, no CAUA/Foto: Divulgação

Oficina de Maracatu Baque Virado, no CAUA/Foto: Divulgação

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.