Mundo

Hillary e Trump fazem debate sórdido e cantam vitória

Nas redes sociais e na imprensa, as duas campanhas cantavam vitória/Foto: Divulgação
Nas redes sociais e na imprensa, as duas campanhas cantavam vitória/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação

Após o segundo debate da atual campanha presidencial norte-americana, neste domingo (9), especialistas discutiam sua relevância e seu vencedor. Parte da imprensa dos EUA, acredita que este foi um dos mais sórdidos de sempre, devido a predominância de ataques pessoais entre Hillary Clinton e Donald Trump.

Nas redes sociais e na imprensa, as duas campanhas cantavam vitória. Para um dos maiores defensores de Trump, o ex-prefeito de Nova York Rudolph Giuliani, o debate provocará uma virada na campanha a favor de Trump, a menos de um mês da eleição marcada para 8 de novembro. “O momento da campanha vai mudar assim, de uma vez”, previu, estalando os dedos.

Nas redes sociais e na imprensa, as duas campanhas cantavam vitória/Foto: Divulgação

Nas redes sociais e na imprensa, as duas campanhas cantavam vitória/Foto: Divulgação

Por outro lado, de acordo com a Folha de S. Paulo, o chefe de campanha de Hillary, Joel Benenson, também comemorava. “Trump foi agressivo, tentou ser ameaçador e foi incoerente. Os eleitores que ainda estão formando sua opinião querem ouvir ideias concretas. Ela foi a única que apresentou uma visão positiva”, disse Benenson.

O professor de história presidencial da Universidade Washington, instituição que sediou o confronto, Peter Kastor, acha que os dois debates talvez tenham sido os mais sórdidos já travados na corrida à Casa Branca, mas certamente foram os mais “amargos”.

“Grande parte disso se deve ao estilo político de Donald Trump, ele e agressivo, faz provocações. O que ficou claro no debate e que são duas pessoas que não se suportam e que se sentem desrespeitados pelo outro. Suas críticas são extremamente pessoais. O mais impressionante e que eles não foram capazes sequer de um aperto de mãos no começo do debate”, disse.

(NOTÍCIAS AO MINUTO)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.