Amazonas Política

Hissa foi absolvido pelo PDT e já anuncia pré-candidatura

hissa
Redação
Escrito por Redação

O deputado federal Hissa Abrahão permanecerá nos quadros do Partido Democrático Trabalhista (PDT). Os membros do Diretório Nacional e do Conselho de Ética da sigla pedetista aprovaram a permanência de Hissa.

A decisão teve um fim da tarde desta segunda-feira (30), durante reunião do Diretório Nacional, na Fundação Leonel Brizola, no Rio de Janeiro. A pena se deu em função do parlamentar amazonense ter descumprido a orientação do Diretório Nacional, que pediu voto contra o relatório de admissibilidade do impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff.

O relator do processo administrativo, Marcos Ribeiro, defendeu a permanência de Hissa na sigla pedetista. “O deputado Hissa estava no PDT há menos de 30 dias, no dia da votação. Ele não tinha participado das reuniões que decidiram o voto contra o impeachment. Temos que ressaltar que o voto aqui no Conselho de Ética é político, uma vez que, a menor pena é a suspensão pelos 40 dias”, disse.

O presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, também, defendeu a permanência do deputado Hissa no partido político durante o julgamento. “A situação do deputado Hissa era a mais delicada. Em 30 dias, ele organizou todo o partido na capital e no interior do Amazonas. Ele é uma das nossas apostas no Brasil para a disputa da prefeitura”, frisou.

Para o deputado Hissa, a decisão dos membros foi a mais sensata possível. Hissa ressaltou que a partir de agora a caminhada rumo à Prefeitura de Manaus será mais intensa. “Eu só tenho a agradecer aos meus companheiros do PDT, na pessoa do presidente Carlos Lupi, que defendeu nossa permanência no partido.

Ao nosso presidente estadual Stones Machado e a todos os companheiros do Amazonas que foram nos defender. Tivemos a defesa, também, do nosso líder de bancada na Câmara, deputado Weverton Rocha, e do relator Marcos Ribeiro.

Só tenho a agradecer pela confiança”, comemorou o parlamentar, que ressaltou que a partir desta terça-feira (31), a família do PDT no Amazonas estará nas ruas para vencer as eleições em Manaus. “Tentaram, de toda forma, nos prejudicar junto ao PDT Nacional, no intuito de nos tirar da disputa pela prefeitura. O PDT é muito maior que tudo isso.

A confiança do PDT nacional pela continuação do nosso projeto é a grande prova de que o PDT no Amazonas não vem mais para ser coadjuvante e nem pra servir de trampolim pra mais ninguém nas eleições. Nosso projeto para Manaus não é brincadeira e ninguém vai impedir o nosso partido de avançar”, completou.

A pena aplicada pelo Conselho de Ética não impede a pré-candidatura de Hissa. “Ele já estava punido ao perder a presidência estadual. A pena de 40 dias é simbólica. Ele não decidirá nada dentro do partido por esse prazo, mas está livre para continuar o seu projeto para governar Manaus”, finalizou Stones.

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.