Saúde

II Seminário de Atenção Domiciliar reúne profissionais do “Melhor em Casa”

Redação
Escrito por Redação

A Secretaria Estadual de Saúde (Susam) promove a partir desta terça-feira (22), o II Seminário de Atenção Domiciliar, que reúne profissionais do programa Melhor em Casa. A abertura do evento – cuja programação se estenderá até quarta-feira (24) – está marcada para as 9h, no auditório Belarmino Lins, da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam). Lançado pelo Governo do Estado em agosto de 2013, o programa é executado pela Susam em parceria com o Ministério da Saúde e já beneficiou mais de 1,5 mil pacientes. Além dos profissionais do programa, que funciona em Manaus e no Iranduba, também estão convidados para o seminário representantes da Rede de Cuidados de Pessoas com Deficiências; Gerência de Cuidados Crônicos, Gerência de Atenção Básica da Susam e da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

 
“O seminário é uma oportunidade para fazermos uma avaliação do programa, trocarmos experiências e, também, atualizarmos os profissionais em alguns procedimentos que integram a rotina de atendimento aos pacientes”, destacou o secretário de Atenção Especializada da Capital, Wagner Souza, que fará a palestra de abertura, abordando o tema: “A Assistência Domiciliar como Componente da Rede de Atendimento”.

Na quarta e na quinta-feira (23 e 24), as atividades do seminário acontecerão, somente pela parte da manhã, no auditório Senador João Bosco, também na Aleam. Nesses dois dias, a programação inclui um minicurso sobre “Assistência Ventilatória Não Invasiva em Domicílio” e uma oficina sobre “Cuidados e Tratamento Multidisciplinar de Feridas Crônicas”.

O Melhor em Casa reúne um conjunto de ações de promoção à saúde, prevenção e tratamento de doenças e de reabilitação, realizadas em domicílio, gratuitamente, por equipes multiprofissionais. Atualmente, são 12 equipes de atendimento, num total de 94 profissionais. Uma das finalidades do programa é reduzir o tempo de internação hospitalar de pacientes que estejam com o quadro estabilizado, sem agravamento, mas ainda necessitando de cuidados sistemáticos, como curativos, trocas de sonda, medicação, fisioterapia respiratória, entre outros procedimentos terapêuticos ou profiláticos, que podem ser realizados em casa. Além do acompanhamento clínico, os pacientes também recebem insumos e materiais destinados ao tratamento, como por exemplo cadeiras de banho, cadeiras de roda, colchões especiais (tipo caixa de ovo), camas fawler (tipo hospitalar”, entre outros.

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.