Mundo

Incêndio se alastra no Canadá por causa do clima quente e seco

Canadenses têm dificuldades com o fumaçeiro/Foto: Getty Image
Redação
Escrito por Redação

Autoridades canadenses temem que, diante do clima quente e seco, o gigantesco incêndio na província de Alberta, no oeste do país, possa dobrar de tamanho até o fim do dia de hoje, sábado (07), pois, o fogo já se estende por quase 90 mil hectares. Os trabalhados de evacuação da cidade de Fort McMurray, localizada no centro da região das chamadas areias petrolíferas, continua.
“Neste momento, realmente precisamos de alguma chuva”, disse o chefe do corpo de bombeiros de Alberta, Chad Morrison, acrescentando que os esforços para conter os incêndios provavelmente levarão semanas. “Há um grande potencial de que o fogo poderá dobrar de tamanho até o final de sábado.”

Mais de 1.100 bombeiros estão combatendo 49 focos de incêndios distintos em toda a província de Alberta – sete classificados como fora de controle.

A governadora da província de Alberta, Rachel Notley, afirmou que os danos a cidade de Fort McMurray são extensos. “Não é seguro retornar à cidade de Fort McMurray, e isso deve se manter por um período significativo de tempo”, disse.

A Polícia Montada Real Canadense trabalha para proteger o que restou da cidade. O centro de Fort McMurray permanece praticamente intacto, e bombeiros seguem tentando salvar o máximo possível de áreas residenciais.

O fogo, o maior dos 19 focos em toda a província de Alberta, focou a retirada de todos os 88 mil moradores de Fort McMurray. Nas primeiras horas da manhã, aproximadamente 1.500 veículos iniciaram a viagem em comboios de 50 carros. A única rodovia da região passa rente ao fogo, e os milhares de residentes deslocados presenciaram um visual impressionante das ruínas carbonizadas da cidade.

“Foi assustador”, disse a ex-presidente de Fort McMurray Sarah Babstock, ao jornal canadense Edmonton Journal. “Passamos [pela nuvem de fumaça] com roupas cobrindo nossas bocas para que pudéssemos respirar.”

O incêndio obrigou as empresas a paralisar a produção de petróleo na região, interrompendo os oleodutos e contribuindo para aumentar o preço do barril de petróleo em todo o mundo. Além disso, caso a produção não seja retomada logo, províncias do oeste canadense, como Columbia Britânica e Saskatchewan, podem ficar sem combustíveis.(Terra/DW)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.