Amazonas Cidades

Ipaam aplica mais de R$ 500 mil em multas por ocorrências de queimadas, no AM

Os focos de queimadas são detectados pelo Ipaam/Foto: Divulgação
Os focos de queimadas são detectados pelo Ipaam/Foto: Divulgação
Redação
Escrito por Redação
Os focos de queimadas são detectados pelo Ipaam/Foto: Divulgação

Os focos de queimadas são detectados pelo Ipaam/Foto: Divulgação

O Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) aplicou, no primeiro semestre deste ano, um total de R$ 541.402,68, em multas, por atividades ambientais ilícitas associadas à ocorrência de queimadas em 10 municípios do Amazonas: Autazes, Barcelos, Careiro, Iranduba, Manacapuru, Manaus, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, São Sebastião do Uatumã e Santa Izabel do Rio Negro.
O campeão de flagrantes é Manacapuru, onde os fiscais do Ipaam registraram 21 autos de infração que somaram R$ 119.688,28 em multas aplicadas a diversos infratores. Em seguida aparece Manaus, com oito autos de infração e R$ 77.271,40 em multas acumuladas.

Neste mesmo período foram registrados 1.501 focos de incêndio no Amazonas, apresentando um aumento no mês de junho, início da estiagem ou “verão amazônico”.

As ações fiscalização de combate às queimadas abrangem não só o uso do fogo em vegetação, mas as atividades ambientais ilícitas associadas à ocorrência de queimadas tais como, desmatamento (supressão vegetal não autorizada), transporte de madeira, lenha, carvão, porte e uso de motosserra, produção de carvão vegetal, indústrias madeireiras e cerâmicas etc. As situações ocorrem em locais como comunidades distantes, propriedades rurais e madeireiras ilegais.

O trabalho é realizado pelos fiscais do Ipaam, com apoio de órgãos e agências parceiras, dentre eles a Polícia Militar do Amazonas, o Corpo de Bombeiros, Ibama, Polícia Rodoviária Federal, Secretarias Municipais de Meio Ambiente.

“Estamos trabalhando de forma integrada para que todos os programas que o Governo do Estado tem para a área do meio ambiente sejam feitos com tranquilidade. A questão ambiental é muito grande e séria. A população é o primeiro fiscal da lei e pode fazer com que esta campanha dê certo, informando seu vizinho ou sua a família que procedimentos desta natureza causam prejuízo à saúde de todos nós”, ressaltou a diretora-presidente do Ipaam, Ana Aleixo.

Cronograma

No primeiro semestre de 2016 as ações concentraram-se em municípios da região metropolitana e adjacentes. Para o segundo semestre de 2016, as ações continuarão nas regiões já citadas, mas será dada especial atenção à região Sul do Estado.

“A fiscalização ambiental de combate às queimadas, em 2016 contemplam, prioritariamente, os municípios e regiões de maior incidência de focos de calor em 2015 e aqueles com maior número de denúncias registradas, destacando-se a região metropolitana de Manaus e os do Sul do Estado”, ressaltou o Gerente de Fiscalização do Ipaam, Rodrigo Tacioli Serafini.

O IPAAM recebe denúncias de queimadas e outros ilícitos ambientais pelos telefones (92) 2123-6715/6729 ou diretamente no órgão.

Campanha de educação ambiental

...e as áreas devastadas pelo fogo/Foto: Divulgação

…e as áreas devastadas pelo fogo/Foto: Divulgação

A campanha de conscientização “Você também é responsável – Diga não ao fogo”, realizada pelos técnicos do Ipaam, está passando pelos municípios de Urucurituba, Itacoatiara, Rio Preto da Eva, Manacapuru, Caapiranga até a primeira semana de agosto.

O trabalho que inclui panfletagem, distribuição de cartazes, abordagens e palestras em escolas, comunidades urbanas e rurais, está sendo feito em conjunto com as secretarias de meio ambiente e de educação dos municípios do interior do Amazonas.

QUADRO(R$)

Município

AUTAZES

150.000,00

BARCELOS

1.890,00

CAREIRO

15.000,00

IRANDUBA

5.103,00

MANACAPURU

119.688,28

MANAUS

77.271,40

PRESIDENTE FIGUEIREDO

18.700,00

RIO PRETO DA EVA

107.200,00

S.SEBASTIÃO DO UATUMÃ

1.000,00

SANTA IZABEL DO RIO NEGRO

45.550,00

Total Geral

R$ – 541.402,68

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.