Mundo

Japão detecta primeiro caso de zika, após surto na América

Japão obriga médicos a informar sintomas relacionados ao Zika/Foto:Arquivo
Redação
Escrito por Redação

O Ministério da Saúde do Japão confirmou nesta quinta-feira a detecção do primeiro caso de zika no país desde o surto epidêmico na América, que afeta um adolescente que tinha viajado recentemente ao Brasil.
Trata-se de um jovem da cidade de Kanazawa (ao sul de Tóquio) que foi ao hospital sentindo febre e erupções cutâneas após retornar na semana passada de uma viagem ao Brasil.

Após fazer exame de sangue, o Ministério de Saúde, Trabalho e Bem-Estar japonês confirmou que se trata do primeiro caso detectado desde o surto de zika em 2015 no Brasil, e devido à passagem do jovem por este país, as autoridades japonesas acreditam que o contágio aconteceu fora de território japonês.

O adolescente está em condição estável e se recupera atualmente em casa, disseram fontes médicas à emissora estatal “NHK”.

No início de mês, o Ministério da Saúde japonês anunciou um reforço das medidas preventivas para evitar os contágios por zika em seu território, já que o mosquito-tigre, um dos vetores do vírus, pode se encontrar no país asiático.

No Japão já tinham sido detectados previamente três casos de zika, um casal diagnosticado com o vírus após retornar de Bora Bora (Polinésia Francesa) em 2013 e um homem após voltar da ilha tailandesa de Koh Samui.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 20 países e territórios, em sua maioria da América Latina, foram decretadas zonas de risco de contágio por zika, transmitido por mosquitos da espécie Aedes aegypti, transmissor também de dengue e chicungunha.

O zika costuma provocar febre, olhos vermelhos sem secreção e sem coceira, erupção cutânea com pontos brancos ou vermelhos e, em menor frequência, dor muscular e articular.(Terra/IstoÉ)

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.