Esportes

Jérome Valcke pediu indenização milionária para deixar Fifa

Redação
Escrito por Redação

O ex-secretário-geral da Fifa, Jérome Valcke, teve seu afastamento anunciado pela Fifa na última quinta-feira. Mas, antes de deixar a entidade, ele tentou uma indenização milionária da entidade. Pelo menos é o que publica nesta sexta-feira, o grupo de jornalistas, incluindo jornais como O Estado de S.Paulo e The Guardian, que divulgou a denúncia contra o secretário na quinta-feira (17).Ele tentou negociar com a Fifa para que recebesse um valor milionário, não divulgado, para que deixasse o cargo antes do mandato, que acabaria em fevereiro, data da nova eleição de presidente da entidade.

 

 

O pedido de Valcke era pelo reembolso dos três anos de contrato que ele ainda teria direito se Joseph Blatter ficasse na presidência até o fim do mandato.

Valcke foi “liberado de suas funções” depois que documentos apontaram o envolvimento dele com um esquema de ingressos que teria rendimento de R$ 9 milhões.

A decisão do afastamento do ex-secretário-geral foi tomada por Joseph Blatter, presidente da Fifa. O dirigente teria revelado a pessoas próximas não acreditar que o francês violou acordos e regras da entidade, mas que decidiu afastar pela pressão.

Barry Berke, advogado de Valcke, disse que seu cliente não tem envolvimento com o escândalo e afirmou que as acusações são “fabricadas e absurdas”.

Com a saída de Valcke do cargo, o alemão Markus Kattner, que era dirigente da Fifa, assumirá o cargo como secretário-geral.

(UOL)

 

Comentários

comentários

Deixe seu comentário

error: Ops! não foi dessa vez.